O uso das “Aparições de Fátima” na manutenção do Império Colonial Lusitano

Waldir José Rampinelli

Resumo


O artigo analisa como a I República (1910-1926), em Portugal, defendeu e implementou  a tese de um Estado laico e moderno. No entanto, “as aparições de Nossa Senhora de Fátima” foram utilizadas pela Igreja para se contrapor às ideias liberais desse Estado e, posteriormente, Fátima apoiou o salazarismo e condenou o comunismo. A religião foi usada para convencer as pessoas a prestar apoio ao Estado Novo (1933-1975), que por sua vez defendeu o colonialismo no ultramar com a finalidade de expropriar suas riquezas.


Palavras-chave


Fátima; Salazarismo; Colonialismo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7976.2012v19n27p273

Direitos autorais 2019 Waldir José Rampinelli

Esboços: histórias em contextos globais - ISSN da versão impressa 1414-722x (cessou em 2008) e ISSN eletrônico 2175-7976 - Florianópolis - SC - Brasil