O ataque às estações: um episódio do Contestado através da narrativa de Robert Helling

Autores

  • Márcia Janete Espig Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2012v19n28p49

Palavras-chave:

Robert Helling, Guerra do Contestado, memórias, imigração

Resumo

Robert Helling foi um imigrante alemão que viveu por cerca de quarenta anos na região sul do Brasil. Chegando ao país no final do século XIX, trabalhou principalmente em funções relacionadas a construção e operação de Estradas de Ferro nos estados de Santa Catarina e Paraná. Helling deixou suas memórias registradas na obra “40 Jahre im Innern von Brasilien; Erlebnisse eines Eisenbahningenieurs, von Robert Helling”, (Robert Helling – 40 anos no interior do Brasil. Aventuras de um engenheiro ferroviário). Helling constituiu-se como um observador privilegiado da sociedade, cultura e hábitos regionais. Além disso, descreveu importantes acontecimentos referentes ao Movimento do Contestado (1912-1916). Um dos episódios que se destaca em sua narrativa é o dos ataques às estações de São João e Calmon da Estrada de Ferro São Paulo - Rio Grande, nos quais pereceram muitos trabalhadores ligados à ferrovia, além de militares e civis. Neste artigo irei abordar o personagem Helling e analisar sua narrativa sobre o ataque às estações, relacionando-a à sociedade local e à Guerra do Contestado.

Biografia do Autor

Márcia Janete Espig, Universidade Federal de Pelotas

Professora de Teoria e Acervos do Departamento de História da UFPel. Coordenadora do PPGH dessa instituição.

Downloads

Publicado

2012-12-05