Nilo Previdi e o meio artístico curitibano da década de 1960

Autores

  • Carla Emilia Nascimento Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Rosane Kaminski Universidade Federal do Paraná (UFPR)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2013v20n29p105

Palavras-chave:

Arte moderna paranaense, Arte engajada, Arte abstrata

Resumo

O presente artigo pretende discutir alguns aspectos das escolhas estéticas do artista Nilo Previdi (1913-1982), no contexto de Curitiba na década de 1960. A análise específica de três obras relacionadas aos anos 60, somada a outras obras de outros períodos e ao discurso dele e sobre ele, extraído dos jornais da época e de entrevistas realizadas com outros agentes contemporâneos ao artista, compõem esta discussão que se desdobra na tentativa de compreender a sua visibilidade no meio artístico e o espaço ocupado por ele no cenário local. De certa forma, esta análise acaba expondo aspectos do cenário cultural da época, onde opções ofertadas e escolhas feitas acabam por demarcar lugares no meio artístico.

Biografia do Autor

Carla Emilia Nascimento, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

É mestranda em História (PGHIS-UFPR); Bolsista (CAPES). Licenciada em Artes Visuais (UEPG, 2011) com especialização em Arte e Ensino das Artes pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP, 2010). Graduada em Comunicação Social – Jornalismo (UEPG, 2005).

Rosane Kaminski, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Professora Adjunto II da Universidade Federal do Paraná. Orienta e desenvolve pesquisas na área de História e Artes junto ao Programa de Pós-Graduação em História da UFPR, bem como no Bacharelado em História – Memória e Imagem. É professora convidada do Curso de Especialização em Arte e Ensino das Artes da Faculdade de Artes do Paraná.

Downloads

Publicado

2013-03-24

Edição

Seção

Artigo