Experiências nas escolas étnicas rurais no Sul de Santa Catarina no contexto do processo de nacionalização do ensino

Autores

  • Giani Rabelo UNESC
  • Marli de Oliveira Costa Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2013v20n29p160

Palavras-chave:

Escola Rural, Escola Étnica, Nacionalização do Ensino

Resumo

Abordaremos alguns aspectos da cultura escolar de duas escolas instaladas por imigrantes europeus, no início do século XX, em localidades rurais do Sul de Santa Catarina. Trata-se das escolas “Núcleo Hercílio Luz” e “Casemiro Stachurski”, mantidas, inicialmente, por núcleos de imigrantes italianos e poloneses, respectivamente. Nos anos de 1930 estes estabelecimentos foram assumidos pelo poder público estadual e, mais tarde, nos anos de 1990, pelo poder municipal. Ao mergulharmos nas histórias destas duas instituições escolares, buscamos, principalmente, compreender as experiências vivenciadas pelos sujeitos - alunos e alunas - no processo de nacionalização do ensino, a partir das práticas pedagógicas que ali foram instituídas e articuladas. A pesquisa ocorreu a partir de fontes documentais e fontes orais. Os documentos orais, produzidos a partir de entrevistas com antigos/as alunos e alunas, foram construídos a partir da metodologia da história oral. No princípio, as aulas aconteciam nas casas ou em locais cedidos pelos próprios moradores. O quadro docente era formado por aqueles/as que dominavam a leitura e a escrita na língua dos imigrantes e ensinavam seus filhos e filhas. Com o processo de nacionalização do ensino, principalmente no Estado Novo do Governo Vargas, os docentes foram afastados e substituídos por outros que falavam e ensinavam em língua portuguesa. Essas escolas abrigaram diferentes experiências, marcadas pelas culturas dos distintos grupos de imigrantes, mas, além disso, reconstruíram culturas dentro e fora do ambiente escolar.

Biografia do Autor

Giani Rabelo, UNESC

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Curso de Pedagogia da UNESC.

Marli de Oliveira Costa, Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, dos cursos de Pedagogia e História da UNESC.

Downloads

Publicado

2013-03-24

Edição

Seção

Artigo