A CONSTRUÇÃO OCIDENTAL DO ORIENTE MÉDIO COMO INSTRUMENTALIZAÇÃO DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Autores

  • Renatho Costa UNIPAMPA

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2014v21n32p159

Palavras-chave:

Oriente Médio, Relações Internacionais, Potências Ocidentais, Islã, Sistema Internacional

Resumo

O presente artigo analisa a importância da região conhecida por Oriente Médio para a sedimentação da perspectiva estadocêntrica ocidental das Relações Internacionais. Para tanto, discute o processo que levou o Império Otomano à fragmentação e sua posterior divisão em Estados sob a égide das potências europeias que instituíram o sistema de Mandatos na região. Ainda, questiona como as relações de poder foram construídas no Oriente Médio no intuito de subsidiarem o modelo vestefaliano e reinante nas Relações Internacionais. Por fim, aborda qual o efeito da criação do Estado de Israel e de novos atores não-estatais (organizações islamistas) para a (des)estabilização da região e potencialização dos conflitos geopolíticos.

Biografia do Autor

Renatho Costa, UNIPAMPA

Bacharel em Relações Internacionais (FASM-SP), Mestre e Doutor em História Social (FFLCH-USP). Professor de Relações Internacionais na Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Coordenador do Grupo de Análise Estratégica - Oriente Médio e África Muçulmana (GAE-OMAM).

Downloads

Publicado

2014-12-27