A espionagem Aliada no Brasil durante a segunda guerra mundial: Cotidiano e política em Belém na visão da inteligência militar norte-americana

Autores

  • Alexandre Fortes Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2015v22n34p81

Palavras-chave:

Segunda Guerra Mundial, Bases aéreas, Inteligência aliada, Belém, Afundamento de navios brasileiros, Nacionalismo de Massas.

Resumo

O trabalho da inteligência aliada no Brasil durante a Segunda Guerra Mundial produziu documentos altamente relevantes, que há várias décadas vêm sendo utilizados pelos historiadores dedicados à análise do período. A montagem e funcionamento das redes de espionagem estabelecidas pelas diversas agências, entretanto, ainda não foi objeto de um estudo sistemático. O presente artigo, resultante de uma pesquisa mais ampla sobre os impactos sociais e políticos da Segunda Guerra Mundial no Brasil, busca contribuir nesse sentido a partir da análise de um relatório minucioso escrito por dois agentes da inteligência militar norte-americana que atuaram em Belém entre maio e novembro de 1942.

Biografia do Autor

Alexandre Fortes, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Professor Associado da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro na área de História Contemporânea, vinculado ao Departamento de História e Economia do Instituto Multidisciplinar, que chefiou no período 2006-2008. Diretor do Instituto Multidisciplinar da UFRRJ (2013-2017). Membro da Diretoria da Associação Nacional de História (ANPUH) e editor da Revista Brasileira de História (2013-2015). Membro fundador do GT Mundos do Trabalho da ANPUH, do qual foi coordenador nacional (2003-2005). Membro da Direção da Associação Brasileira de Estudos do Trabalho (2013-2015). Integrante da Red Latinoamericana de Historia Global. Integrante do Comitê de Avaliação da área de História da CAPES (2013). Consultor da Fundação Mellon para a seleção de projetos de pesquisa premiados pela Latin American Studies Association (2013). Membro permanente do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em História, que coordenou no período 2009-2011. Membro permanente do corpo docente do Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHist). Possui graduação em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1987), mestrado e doutorado em História pela Universidade Estadual de Campinas (2001). Foi non-degree graduate student na Duke University (1997-1998) e realizou pós-doutorado junto ao CeNedic (USP) e ao PPGHIS (UFRJ), tendo atuado nesta última instituição como professor recém-doutor (2005). Realizou estágio pós-doutoral na Duke University com apoio da CAPES e foi Mellon Visiting Professor na mesma instituição (2011-2012). Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil República, História Contemporânea e História da América Latina Contemporânea atuando principalmente nos seguintes temas: História do Trabalho - Rio Grande do Sul, Partido dos Trabalhadores, História do trabalho - Brasil, Segunda Guerra Mundial, Trabalhismo, Nacionalismo e História da Esquerda.

Downloads

Publicado

2015-12-01

Edição

Seção

Dossiê