As umbandas no cordel

Lourival Andrade Junior

Resumo


As diversas maneiras de se praticar a Umbanda no Brasil aparecem nos cordéis brasileiros das mais variadas formas. De forma geral, os cordelistas não conhecem a religião umbandista por dentro, já que em sua maioria são católicos, utilizando assim conceitos e preconceitos já absolutamente aceitos pelo senso comum. Neste sentido, procuramos entender a partir do universo destes cordelistas como as Umbandas são entendidas por estes poetas e como este gênero literário contribuiu para a construção de suas imagens, sobretudo de suas entidades espirituais e dos Orixás.

Palavras-chave


Umbandas; cordel; entidades espirituais; orixás

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz. A feira dos mitos: a fabricação do folclore e da cultura popular (Nordeste 1920-1950). São Paulo: Intermeios, 2013.

CUMINO, Alexandre. História da Umbanda: uma religião brasileira. São Paulo: Madras, 2011.

CURRAN. Mark. Retrato do Brasil em Cordel. Cotia: Ateliê, 2011.

MEYER, Marlyse. Caminhos do imaginário no Brasil. São Paulo: EDUSP, 1993.

ROIPHE, Alberto. Forrobodó na linguagem do sertão: leitura verbovisual de folhetos de cordel. Rio de Janeiro: Lamparina; FAPERJ, 2013.

VAZ, Mizael. Zé Pelintra: Sêo Dotô, Sêo Dotô! Bravo Sinhô!. São Paulo: Madras, 2013.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7976.2017v24n37p102

Direitos autorais 2019 Lourival Andrade Junior

Esboços: histórias em contextos globais - ISSN da versão impressa 1414-722x (cessou em 2008) e ISSN eletrônico 2175-7976 - Florianópolis - SC - Brasil