Os problemas estruturais da vida cotidiana nos municípios brasileiros na Primeira República: o caso de Alfenas-MG

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2019v26n41p179

Palavras-chave:

Requerimentos, Cotidiano, Alfenas

Resumo

Este texto é resultado de um estudo sobre aspectos da vida cotidiana no município de Alfenas durante a Primeira República. No intuito de conhecer alguns dos maiores problemas que afetavam o dia a dia da sua população naquela época e como ela os enfrentava, a análise baseou-se em requerimentos enviados ao poder público municipal. Com isso, o objetivo da investigação é analisar como tais requerimentos podem ser interpretados como instrumentos de ação política, ou de cidadania, por meio dos quais os cidadãos que os assinavam procuravam acionar o poder municipal para solucionar problemas de interesse público.

Biografia do Autor

Alisson Eugênio, Universidade Federal de Alfenas

Alisson Eugênio, natural de Nova Lima-MG, professor de História do Brasil na Universidade Federal de Alfenas desde 2009. Graduado em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (1996) mestre em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000), doutor em história econômica pela Universidade de São Paulo (2008) e pós-doutor pela UFMG (2010). Autor de Fragmentos de liberdades: as festas religiosas das irmandades de escravos em Minas Gerais na época da Colônia (FAOP: 2007, E-papers: 2ª ed. 2010), Reforming habits: the struggle against poor healt conditions in 19th Brazil (Verlag: 2010), Arautos do progresso: o ideário médico sobre saúde pública no Brasil na época do Império (Edusc: 2012) e Fontes para o estudo da história de Alfenas. Alfenas, Universidade Federal de Alfenas, 2013, Universidade Federal de Alfenas: História de uma instituição centenátia. Alfenas, Unifal-MG, 2015 e Lágrimas de sangue: saúde dos escravos no Brasi. São Paulo, Alameda, 2016.

Referências

BARRETO, Lima. Triste fim de Policarpo Quaresma. Rio de Janeiro: Globo/Klick editora, 1997.

CARVALHO, José Murilo de. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. 3ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, lar e botequim. 2ª ed. Campinas: Unicamp, 2008.

COSTA, Emília Viotti da. Da Monarquia à República: momentos. 3ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

DEAN, Warren. A ferro e fogo: a história da devastação da Mata Atlântica brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

DECCA, Maria Auxiliadora Guzzo. A vida fora das fábricas: cotidiano operário em São Paulo (1920-1934). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

DIAMOND, Jared. Armas, germes e aço: os destinos das sociedades humanas. 15ª ed. São Paulo: Record, 2013.

EUGÊNIO, Alisson. Fontes para o estudo da história de Alfenas. Alfenas: Universidade Federal de Alfenas, 2013.

EUGÊNIO, Alisson. Arautos do progresso: ideário sobre saúde pública no Brasil da época do Império. Bauru, Edusc, 2012.

FAUSTO, Boris. A revolução de 1930: história e historiografia. 2ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1972.

FERREIRA, Jorge; ALMEIDA, Lucíola de Delgado (orgs.). O Brasil republicano: o tempo do liberalismo excludente. V. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. 27ª ed. São Paulo: Companhia Nacional/Publifolha, 2000.

GEERTZ, Cifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1978.

HELLER, Agnes. O cotidiano e a história. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

HOCHMAN, Gilberto. A era do saneamento. São Paulo: Hucitec, 1998.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

LENHARO, Alcir. As tropas da moderação: o abastecimento da corte na formação política do Brasil, 1808-1842. São Paulo: Símbolo, 1979.

MOORE Jr., Barrigton. Origens sociais da ditadura e da democracia. São Paulo: Martins Fontes, 1975.

NUNES, Victor Leal. Coronelismo, enxada e voto. 3ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

PATTO, Maria Helena Souza. Estado, ciência e política na Primeira República. Estudos avançados, São Paulo, v. 13, n. 35, p. 167-198, 1999.

PINTO, Maria Inez Machado Borges. Cotidiano e sobrevivência: a vida do trabalhador pobre na cidade de São Paulo. São Paulo: Edusp, 1994.

PRADO Jr., Caio. História econômica do Brasil. 42ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1995.

RAGO, Margareth. Do cabaré ao lar. 3ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

SAES, Alexandre Macchione; MARTINS, Marcos Lobato. O sul de Minas em transição: a formação do capitalismo na passagem para o século 20. Bauru: Edusc, 2012.

SAMIR, Almir. Desenvolvimento desigual: ensaio sobre as formações sociais do capitalismo periférico. São Paulo: Forense Universitária, 1976.

SILVA, Valéria Mara da. Nascidas do sol e da chuva: Minas Gerais e o combate às saúvas (1928-1936). 2007. 198 f. Dissertaçã (Mestrado em História). Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

VISCARDI, Cláudia Maria Ribeiro. Pobreza e assistência no Rio de Janeiro na Primeira República. História, Ciência, Saúde-Manguinhos, v. 8, suplemento 1, p. 179-197, 2011.

Downloads

Publicado

2019-01-30

Edição

Seção

Artigo