Uma sílaba rebelde no coração do império: tensões políticas e de gênero no principado de Domiciano

Benedito Inacio Ribeiro Junior

Resumo


O objetivo deste artigo é evidenciar as tensões políticas e de gênero durante o principado de Domiciano (81-96 d.C.) por meio das representações do eunuco Earino construídas nos poemas de Estácio e Marcial. Mais especificamente, buscou-se, com o auxílio dos estudos de gênero e queer, analisar essa figura emblemática que serviu para a construção de imagens acerca das medidas empreendidas pelo imperador Domiciano tanto no campo político quanto no literário, bem como nas regulações de gênero e sexualidade. Dessa forma, percebeu-se que as tensões políticas e de gênero que rondavam a corte domiciana estavam entrelaçadas e buscavam, na representação de uma identidade rebelde, não fixa ou homogênea, reforçar performances de gênero.


Palavras-chave


Gênero; Eunucos; Literatura

Texto completo:

PDF

Referências


AHL, Frederick. The Art of Safe Criticism in Greece and Rome. American Journal of Philology, Baltimore, v. 105, p. 174-208, 1984.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do “sexo”. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. p. 151- 172.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

BUTLER, Judith. Regulações de gênero. Cadernos Pagu, Campinas, n. 42, p. 249-274, 2014.

CANER, Daniel F. The Practice and Prohibition of Self-Castration in Early Christianity Vigiliae Christianae, Leiden, v. 51, n. 4, p. 398-399, 1997.

CATULLE. Poiesis. Tradução de Georges Lafaye. Paris: Les Belles Lettres, 1923.

CITRONI, Mário et al. Literatura de Roma Antiga. Tradução de Margarida Miranda, Isaías Hipólito e Walter de Souza Medeiros. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2006.

DIO CASSIUS. Roman History. v. LXIII. Tradução para o inglês de Earnest Cary, com base na versão de Herbert Baldwin Foster. (Loeb Classical Library.) Cambridge; Massachusetts; London: Harvard University Press, 1993.

FEITOSA, Lourdes Conde. O amor entre iguais: o universo masculino na sociedade romana. In: ESTEVES, Anderson Martins; AZEVEDO, Kátia Teonia; FROHWEIN, Fábio (org.). Homoerotismo na Antiguidade Clássica. Rio de Janeiro: Programa de Pós-graduação em Letras Clássicas da UFRJ, 2014. p. 141-167.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. 7. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

GARTHWAITE, John. The Panegyrics of Domitian in Martial Book 9. Ramus, Cambridge, v. 22, n. 1, p. 78-102, 1994.

GUARINELLO, Norberto Luiz. História Antiga. São Paulo: Contexto, 2013.

HENRIKSÉN, Christer. Earinus: An Imperial Eunuch in the Light of the Poems of Martial and Statius. Mnemosyne, Leiden, Fourth Series, v. 50, n. 3, p. 281-294, 1997.

HENRIKSÉN, Christer. Martial, Book IX: A Commentary. Uppsala: Acta Universitatis Upsaliensis, 1998.

LAGUNA MARISCAL, Gabriel. Estacio, Silvas III. Introdução, edição crítica, tradução e comentário. Madri: Fundación Pastor de los Estudios Clásicos, 1992.

MARCIAL. Epigramas. Lisboa: Edições 70, 2001. v. 3.

MARCIAL. Epigrams. Edição e tradução de D. R. Shackleton Bailey. (Loeb Classical Library.) Cambridge, MA; London: Harvard University Press, 1993. v. 2.

NEWLANDS, Carole. Statius’ Silvae and the Poetics of Empire. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 2002.

PARRA, Amanda Giacon. As religiões em Roma no principado: Petrônio e Marcial. 2010. 148 p. Dissertação (Mestrado em História) – Departamento de História, Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Assis, 2010.

PEDERZANI, Ombretto. L’imperatore e l’eunuco: note di comento a Stat. Silv. 3,4. Athenaeum, Pavia, v. 80, n.1, p. 79-95, 1992.

RIBEIRO JUNIOR, Benedito Inácio. Estudos queer e antiguidade: o caso dos galli de Cibele representados por Marcial. In: CICLO DE ESTUDOS ANTIGOS E MEDIEVAIS, 10.; JORNADA DE ESTUDOS ANTIGOS E MEDIEVAIS, 13.; JORNADA INTERNACIONAL DE ESTUDOS ANTIGOS E MEDIEVAIS, 5., 2014, Londrina. Anais [...]. Londrina, UEL, 2014. p. 75-88.

RIBEIRO JUNIOR, Benedito Inácio. Para além da heteronormatividade: uma análise dos eunucos representados por Estácio, Marcial e Suetônio (Roma, 80-121 d. C). 2016. 196 p. Dissertação (Mestrado em História) – Departamento de História, Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Assis, 2016.

STATIUS, P. P. Silvae. New York: Oxford University Press, 1990.

STATIUS, P. P. Silvae. Edição e tradução de D. R. Shackleton Bailey. (Loeb Classical Library.) Cambridge, MA; London: Harvard University Press, 2003.

SUETÔNIO. A vida dos doze césares. Tradução de Safady-Garibaldi. 3. ed. São Paulo: Athena, 1959.

SULLIVAN, J. P. Martial: The Unexpected Classic – A Literary and Historical Study. Cambridge: Cambridge University Press, 1991.

VESSEY, David. Statius and the Thebaid. London: Cambridge University Press, 1973.

VEYNE, Paul. Sexo e poder em Roma. Tradução de Marcos de Castro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

VOUT, Caroline. Power and Eroticism in Imperial Rome. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

WILLIAMS, Craig Arthur. Roman Homosexuality: Ideologies of Masculinity in Classical Antiquity. 2. ed. New York: Oxford University Press, 2010.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7976.2019v26n42p378

Direitos autorais 2019 Benedito Inacio Ribeiro Junior

Esboços: histórias em contextos globais - ISSN da versão impressa 1414-722x (cessou em 2008) e ISSN eletrônico 2175-7976 - Florianópolis - SC - Brasil