Os intelectuais como intérpretes da Nação: a Revista <i>Niterói</i> e a introdução do romantismo no Brasil

Autores

  • Débora El-Jaick Andrade Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

História das Idéias, Romantismo, Nação, Brasil Século XIX, Revista <i>Niterói</i>

Resumo

A adesão ao Romantismo pelos intelectuais latino-americanos deu-se em função da constituição das novas nações após as emancipações políticas. Em seu programa, visavam completar a independência política, estendê-la para a esfera cultural, em especial nas artes, na literatura e no estudo do passado nacional. Neste momento destacava-se na sociedade o grupo social dos intelectuais, através da ampliação do público leitor, da complexificação das relações no campo intelectual literário e artístico e dos espaços de sociabilidade que eram criados. A introdução de valores e da visão de mundo do Romantismo deveu-se, no Brasil, à revista Niterói, periódico publicado em 1836 em Paris, que propõe a fundação de uma nova literatura nativista e original, e de uma nova forma de interpretar a sociedade brasileira, buscando seu avanço espiritual e material.

Downloads

Publicado

2007-11-03

Edição

Seção

Artigo