Lidas novamente... A escrita epistolar como prática do governo colonial

Adriana Angelita da Conceição

Resumo


O uso de cartas para o estudo da história e em particular, do episódio de invasão a ilha de Santa Catarina, no século XVIII, pelos espanhóis, nada tem de inédito. o que os atuais debates historiográficos nos permitem perceber nessas cartas é a prática da escrita que gerenciou todo o governo colonial, no ir e vir de cartas de um lado a outro do Atântico. O artigo aqui apresentado remexeu nos baús e interrogou o passado com outros pressupostos, produzindo assim significados diferentes dos que até agora tinham sido atribuídos e pensando a escrita epistolar nas práticas de governo.

Palavras-chave


Epistolografia; governo colonial; sociedade de corte

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Adriana Angelita da Conceição

Esboços: histórias em contextos globais - ISSN da versão impressa 1414-722x (cessou em 2008) e ISSN eletrônico 2175-7976 - Florianópolis - SC - Brasil