O Espelho Infletido: ensaio sobre a mudança do registro plástico simbólico da representação no Brasil do Império à República (1840-1920/30)

Autores

  • Ligia Czesnat Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Arte, Corpo, Mestiçagem, Eugênia

Resumo

Esta mudança do eixo de interpretação teórica referente à cultura brasileira e a conseqüente fissura dos registros temáticos e simbólicos representacionais do Brasil, do período em questão. Este deslocamento de suporte interpretativo para o campo da “raça” determinou a constatação da “cara do povo” brasileiro, espelhada na criação de uma arte nacional, com destaque na figura de Di Cavalcanti.

Downloads

Publicado

1999-01-01

Edição

Seção

Artigo