Imagens anticlericais radicais: a formação e a circulação de um imaginário subversivo na imprensa anticlerical argentina e brasileira no decorrer do século XX

Autores

  • Caroline Poletto IFRS/ Campus Bento Gonçalves

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2022.e83876

Palavras-chave:

Anticlericalismo, Imaginário subversivo, Imprensa anarquista e anticlerical

Resumo

O presente artigo pretende, através da análise de imagens veiculadas na imprensa anticlerical argentina e brasileira durante as três primeiras décadas do século XX, adentrar e desvendar parte do imaginário subversivo divulgado e fomentado nestas folhas de combate. Os jornais anticlericais aqui analisados apresentam uma relação de proximidade com o movimento anarquista e circulam num contexto em que o analfabetismo se apresenta elevado, de forma que a constante utilização de imagens radicais seja, em si mesma, uma estratégia escolhida para atacar o inimigo, constituir estereótipos bem delimitados e desmoralizar tanto a instituição católica em si quanto os membros que a constituem: padres e freiras. Sendo assim, darão corpo a esse imaginário anticlerical a utilização constante de imagens de padres autoritários, gananciosos, beberrões e glutões, imagens chocantes de freiras devassas e grávidas e a utilização de múltiplas representações iconográficas de uma instituição imoral, cobiçosa e avarenta. Além de desvendar parte deste imaginário anticlerical, o presente artigo também pretende inserir esses artefatos culturais – as imagens – em uma grande rede de circulação internacional, apontando para o caráter transnacional da imprensa anticlerical e, ao mesmo tempo, destacando a repetição, a ressignificação, a utilização e a constante circulação das imagens pelos periódicos em questão, elementos esses que são fundamentais na constituição de qualquer imaginário e, no caso em roga, de um imaginário anticlerical radical e subversivo.

Referências

BACZKO, Bronislaw. Imaginação social. In: ROMANO, Ruggiero (org). Enciclopédia Einaudi. Lisboa: Imprensa Nacional, Casa da Moeda, 1985.

DI STEFANO, Roberto; ZANCA, José (comp.). Pasiones Anticlericales: un recorrido iberoamericano. Bernal: Universidad Nacional de Quilmes, 2013.

HUTCHEON, Linda. Teoria e Política da Ironia. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2000.

KAYSER, Wolfgang. O Grotesco: configuração na pintura e na literatura. São Paulo: Perspectiva, 2003.

KURY, M. G. Dicionário de Mitologia grega e romana.8 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

LITVAK, Lily. Musa Libertaria: Arte, literatura y vida cultural del anarquismo español (1880-1913). Madrid: Fundación Anselmo Lorenzo, 2001.

POLETTO, Caroline. A imaginação subversiva ao redor do mundo: Imagens, Poesias e Contos de Protesto na Imprensa Anarquista e Anticlerical (Espanha, Argentina e Brasil, 1897- 1936). 2017. 471 f. Tese (Doutorado) - Curso de História, Unisinos, São Leopoldo, 2017.

REICHARD, Rolf. Estampas: imagens da Bastilha. In: DARNTON, Robert; ROCHE, Daniel (orgs). Revolução Impressa: a imprensa na França (1775-1800). São Paulo: EDUSP, 1996.

RÉMOND, René. L’ anticléricalisme en France de 1815 à nos jours. Bruxelles: Ed. Complexe, 1985.

ZANCA, José. El diablo detrás de la Risa. El Peludo y la caricatura anticlerical en los años veinte. Revista Eadem Utraque Europa. Ano 7, nº13, p.209-36, 2011. Disponível em: https://utraqueuropa.com.ar/index.php/eadem/article/view/109. Acesso em: 15 ago. 2019.

Downloads

Publicado

2022-06-09

Edição

Seção

Dossiê "Radical History em contextos globais"