In memoriam de Michele Borrelli (1947-2021)

2021-04-30

Na noite entre os dias 2 e 3 de março faleceu Michele Borrelli, um dos maiores responsáveis pela difusão do pensamento de Karl-Otto Apel, ao qual a ethic@ dedicou um dossiê em 2020. Personalidade marcante, conseguiu construir uma extensa rede de relações acadêmicas e humanas graças à sua competência intelectual e à sua grande humanidade.

Borrelli nasceu no sul da Itália, mas realizou seus estudos na Alemanha. Estudou romanística, antropologia, ciências políticas e ciências da educação na universidade de Giessen. Em 1974 realizou seu mestrado, em 1978 seu doutorado, sempre em Giessen. Trabalhou como assistente na universidade de Wuppertal, onde ganhou uma vaga de professor temporário. Neste período contribuiu de maneira decisiva para o desenvolvimento da pedagogia intercultural, que hoje possui um papel relevante na Europa, devido aos fenômenos migratórios. Em seguida, ensinou nas universidades de Frankfurt, Giessen e Nürnberg. Em 1988 voltou à Itália e em 1992 tornou-se professor de pedagogia na universidade da Calábria, em Arcavacata, onde se tornou professor titular (em 2004) e onde permaneceu até o final de sua carreira acadêmica. Em Arcavacata promoveu um intenso intercâmbio ítalo-alemão nas áreas da pedagogia e da filosofia e fundou a revista Topologik.

Seus estudos sempre possuíram um forte caráter interdisciplinar. Suas pesquisas, contudo, foram primariamente dedicadas à filosofia de Kant, à crise da razão, à crítica do pós-modernismo, à hermenêutica e à ontologia contemporânea. Borrelli desenvolveu uma teoria dialético-ontológica da pedagogia e um conceito de Bildung inspirado no conceito kantiano de razão. No campo da filosofia, se interessou principalmente no pensamento de Karl-Otto Apel: à sua ética do discurso, à sua filosofia da linguagem e à sua pragmática transcendental. Criou o “Centro internacional de pesquisa Karl-Otto Apel”, que se ocupa de divulgar a obra de Apel e de desenvolver seu pensamento. O Centro reúne muitas pesquisadoras e pesquisadores de renome internacional e de vários países e atribui anualmente o Prêmio Internacional de Filosofia Karl-Otto Apel. Em 2017 obteve uma das máximas condecorações do estado alemão, a Bundesverdienstkreuz, pela sua atividade de promoção das relações entre Itália e Alemanha.

Michele Borrelli publicou mais de sessenta livros entre monografias e coletâneas e mais de 250 artigos, capítulos e verbetes. Uma bibliografia completa se encontra na sua homepage: www.micheleborrelli.net. Em suas obras mais recentes, se dedicou ao desenvolvimento de um novo humanismo, fundado no consenso sobre elementos mínimos de uma ética compartilhada. Além de sua obra científica, deixa uma interessante obra poética, que reflete seu profundo senso de humanidade. Seu último libro de poemas L’umano e l’eterno se encontra no prelo.

Jutta Breithausen e Alessandro Pinzani.