Uma leitura crítica do biocentrismo de Paul Taylor a partir de James Sterba

Autores

  • Carmelita Schulze

DOI:

https://doi.org/10.5007/1677-2954.2008v7n3p81

Palavras-chave:

Paul W. Taylor, Biocentrismo, James Sterba, Valor intrínseco

Resumo

Este artigo analisa a proposta biocêntrica encontrada no artigo “A Biocentrist Strikes Back” (Um biocentrista revida), de James Sterba, que se propõe a defender o biocentrismo de três acusações: de que favorece a espécie humana em detrimento das demais, de que pressupõe que haja uma harmonia na natureza, e de que não consegue distinguir o que possui, do que não possui, valor intrínseco. Além dessas respostas, serão analisadas as críticas de Sterba a Paul Taylor, por exemplo, a de que Taylor pressupõe que os humanos sejam santos e de que há na teoria biocênctrica deste uma preferência pela espécie humana sobre os animais.

Downloads

Publicado

2012-05-18

Edição

Seção

Artigos