Theodor W. Adorno: imagens do feminino nas Minima Moralia

Franciele Bete Petry

Resumo


O texto pretende explorar a temática das imagens do feminino nas Minima Moralia: reflexões a partir da vida danificada de Theodor W. Adorno. Nesta obra, está presente uma crítica à forma como a racionalidade instrumental desenvolveu-se na sociedade, tendo como conseqüência a danificação da subjetividade. Também a esfera particular da vida foi afetada, sendo marcada pela violência, dominação e falsidade. Nesse sentido, a crítica feita por Adorno mostra-se instigante para se pensar as imagens associadas às mulheres na sociedade, à identidade e subjetividade femininas, construídas dentro de uma sociedade patriarcal. Contudo, a reflexão adorniana não pode ser reduzida a uma questão de gênero, pois a violência não é marca exclusiva da repressão feminina, antes, uma qualidade inerente à sociedade capitalista dentro da qual a emancipação, seja ela feminina ou não, encontra obstáculos para sua realização.

 


Palavras-chave


Adorno; Racionalidade instrumental; Feminino; Crítica dialética

Texto completo:

PDF/ A


DOI: https://doi.org/10.5007/1677-2954.2014v13n2p339

 

 

 

 

 

ethic@. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1677-2954

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional