Atos supererogatórios são possiveis?

Autores

  • Kariel Antonio Giarolo Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

DOI:

https://doi.org/10.5007/1677-2954.2014v13n2p405

Palavras-chave:

Supererogatoriedade, dever moral, lógica deôntica, H. P. Grice

Resumo

O presente artigo tem como objetivo principal discutir se os chamados atos supererogatórios existem e, se existem, como eles podem fazer parte de uma teoria ética. Um ato supererogatório é considerado como uma ação que não é obrigatória, ou seja, pode ou não ser realizada pelo agente sem incorrer em problema moral. Feitos heroicos ou santos, tradicionalmente, são tomados como exemplos de atos desta espécie. Minha proposta consiste na defesa da existência desses atos, embora sua existência não implique que eles sejam centrais dentro de uma teoria ética. A prática de um ato supererogatório não muda o status ético de quem o realiza, uma vez que o ato não é caracterizado como um dever. Atos supererogatórios seriam periféricos com respeito a uma teoria ética.

Biografia do Autor

Kariel Antonio Giarolo, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Doutorando em Filosofia pela UFSM, sob orientação do Prof. Frank Sautter. Desenvolve um projeto sobre a filosofia prática de H. P. Grice.

A dissertação de mestrado foi sobre teoria da verdade em Frege, sob orientação do Prof. Dirk Greimann.

Downloads

Publicado

2014-12-17

Edição

Seção

Artigos