Estado laico e interferência religiosa

Autores

  • Alessandro Pinzani Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, S. C.

DOI:

https://doi.org/10.5007/1677-2954.2015v14n2p279

Palavras-chave:

Religião, Estado laico, Intolerância religiosa, Neutralidade do Estado

Resumo

O artigo analisa diferentes discursos que, neste momento, estão sendo formulados sobre a religião na esfera pública. Não se falará nele da religião ou das religiões, mas da maneira na qual esses temas são percebidos e discutidos na opinião pública ocidental, em particular europeia, pois essa discussão tem algo relevante para a discussão sobre o papel da religião na sociedade brasileira. Serão considerados três discursos que serão denominados respectivamente de (1) “determinismo cultural”, (2) “anti-religiosidade seletiva” e (3) “laicismo estatal”. A intenção do artigo é apontar para os erros lógicos e categoriais e para as incoerências presentes nesses discursos que dominam o atual debate sobre o lugar da religião em geral e do Islã em particular nas sociedades ocidentais.

Biografia do Autor

Alessandro Pinzani, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, S. C.

Possui mestrado em Filosofia - Università degli Studi - Firenze (1992) e doutorado em filosofia - Universität Tübingen (1997). Pós-doutorado na Columbia University de New York (2001-2002), na Humboldt-Universität zu Berlin (2010-2011) e na Universidade de Florença (2015-2016). Obteve a Habilitation (Livre-Docência) e a Venia Legendi em filosofia na Universität Tübingen (2004). Desde 2004 é professor adjunto de Ética e Filosofia Política da Universidade Federal de Santa Catarina. Desde 2008 é coordenador do Centro de Investigações Kantianas - CIK (Florianópolis) e desde 2003 é membro da Forschungsstelle für politische Philosophie da universidade de Tübingen. É pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico no nível 1D. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Filosofia Política, atuando principalmente nos seguintes temas: democracia, Maquiavel, Kant, Habermas, teorias da justiça e republicanismo.

Referências

ALLIEVI, Stefano. Reactive identities and Islamophobia: Muslim minorities and the challenge of religious pluralism in Europe. In: Philosophy and Social Criticism, 38/4-5, 2012, 379-387.

APPIAH, Kwame A. Misunderstanding cultures: Islam and the West. In: Philosophy and Social Criticism, 38/4-5, 2012, 425-433.

BILGRAMI, Akeel. Islam and the West: Conflict, Democracy, Identity. In: Philosophy and Social Criticism, 38/4-5, 2012, 477-483.

GÖLE, Nilüfer. The public visibility of Islam and European politics of resentment: The minarets-mosques debate. In: Philosophy and Social Criticism, 37/4, 2011, 383-392.

NUSSBAUM, Martha C. The New Religious Intolerance. Overcoming the Politics of Fear in an Anxious Age. Cambridge (MA): Belknap Press, 2012.

XXX

TOURAINE, Alain. Many cultures, one citizenship. In: Philosophy and Social Criticism, 37/4, 2011, 393-399.

Downloads

Publicado

2015-05-22