Para além do dilema redistribuição-reconhecimento: Nancy Fraser e a concepção bidimensional de justiça

Francisco Jozivan Guedes de Lima

Resumo


Este artigo reconstrói a tese de Fraser acerca de uma justiça bidimensional apresentada como uma alternativa para o dilema redistribuição-reconhecimento. O modelo de justiça da redistribuição inspirado em Karl Marx defende a tese que as injustiças têm um fundo econômico e que só serão devidamente solucionadas a partir do enfrentamento das desigualdades sociais. O modelo de justiça do reconhecimento inspirado em Hegel e atualmente defendido por Honneth acredita que as injustiças são gestadas a partir de questões concernentes a padrões culturais excludentes que negam status de reconhecimento de modo especial a negros, gays e mulheres. Para Nancy Fraser, os indivíduos sofrem injustiças ligadas a desigualdades sociais, econômicas e culturais. Uma teoria da justiça para obter o devido êxito deve confrontar elementos vinculados tanto à redistribuição quanto ao reconhecimento.


Palavras-chave


Fraser; Honneth; Justiça Bidimensional; Reconhecimento; Redistribuição

Texto completo:

PDF/A

Referências


FEUERBACH, Ludwig Andreas. Teses provisórias para a reforma da filosofia. In: Princípios da filosofia do futuro e outros escritos. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1988.

FORST, Rainer. Contextos da justiça: filosofia política para além de liberalismo e comunitarismo. Trad. Denilson Luís Werle. São Paulo: Boitempo, 2010.

______. The Right of Justification: Elements of a Constructivist Theory of Justice. Translated by Jeffrey Flynn. New York: Columbia University Press, 2012.

FRASER, Nancy. “Da redistribuição ao reconhecimento? Dilemas da justiça na era pós-socialista”. In: SOUZA, Jessé (Org.). Democracia hoje: novos desafios para a teoria democrática contemporânea. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.

________. Unruly Practices: Power, Discourse, and Gender in Contemporary Social Theory. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1989.

FRASER, Nancy; HONNETH, Axel. Redistribution or recognition? A political-philosophical exchange. Translated by Joel Golb, James Ingram, and Christiane Wilke. New York: Verso, 2003.

HABERMAS, Jürgen. A inclusão do outro: estudos de teoria política. Trad. George Sperber e Paulo A. Soethe. São Paulo: Loyola, 2002.

__________. Direito e democracia: entre facticidade e validade, v. 2. Trad. Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

__________. Pensamento pós-metafísico: estudos filosóficos. Trad. Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1990.

__________. Técnica e ciência como “Ideologia”. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1987.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. O sistema da vida ética. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1991.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. Trad. Luiz Repa. São Paulo: Ed. 34, 2003.

_________. “The fabric of justice: on the limits of proceduralism”. In. OLIVEIRA, Nythamar; HRUBEC, Marek; SOBOTTKA, Emil; SAAVEDRA, Giovani (Eds.). Justice and Recognition: On Axel Honneth and Critical Theory. Porto Alegre / Prague: PUCRS / Filosofia, 2015b, p. 155-180.

RAWLS, John. Uma teoria da justiça. Trad. Almiro Pisseta e Lenita M. R. Esteves. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

TAYLOR, Charles. “The Politics of Recognition”. In: Multiculturalism and The Politics of Recognition. Edited by Amy Gutmann. Princeton, NJ: Princeton University Press, 1992.

YOUNG, Iris Marion. Justice and Politics of Difference. Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 1990.




DOI: https://doi.org/10.5007/1677-2954.2016v15n1p126

          

 

 

ethic@. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1677-2954

Licença Creative Commons
This work is licensed under a  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional