A teoria de Deus e o desafio do niilismo: Hans Jonas a propósito de Nietzsche

Jelson Roberto Oliveira

Resumo


Pretende-se, nesse artigo, analisar a interpretação de Hans Jonas do aforismo 125 de A Gaia Ciência, de Nietzsche, tal como ela se apresenta na reflexão desenvolvida nas aulas ministradas por Jonas no Carleton College, de Ottawa, no semestre de inverno de 1952-1953 e guardadas nas anotações (inéditas) intituladas The theory of God, conservadas no Philosophisches Archiv de Hans Jonas, na Universität Konstanz. Para tanto, partimos da análise jonasiana do medo do desconhecido como elemento central nas filosofias de Epicuro e, especialmente, Pascal, para mostrar como Nietzsche aprofunda a reflexão iniciada pelo filósofo de Port-Royal, a fim de demostrar como a intensificação do medo e do sentimento de solidão se apresentariam como possibilidade de enfrentamento do niilismo. Do ponto de vista dos interesses próprios de Jonas, não só estaríamos diante de uma teoria sobre Deus, em sentido estrito, mas de uma reflexão sobre a tecnologia como “vontade de ilimitado poder”, ou seja, como exercício do homem que, sozinho e sem Deus, busca o domínio sobre o mundo.


Palavras-chave


Niilismo; morte de Deus; Hans Jonas; Nietzsche

Texto completo:

PDF/A

Referências


EPICURO. Antologia de textos. Traduções e notas de Agostinho da Silva ... [et al.]; Estudos introdutórios de E. Joyau e

G. Ribbeck. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1985. (Col. Os Pensadores).

FROGNEUX, Nathalie. Hans Jonas ou la vie dans le monde. Bruxelles: De Boeck Université, 2001. (Col. Le Point Philosophique).

JONAS, Hans. Gnosi e spirit tardoantico. Introduzione, traduzione, note e apparati di Claudio Bonaldi. Milano: Bompiani, 2010 (Col. Il Pensiero Occidentale).

JONAS, Hans. La religión gnóstica: El mensage del Dios Extraño y los comienzos del cristianismo. Prólogo de José Montserrat Torrents; Traducción de Menchu Guiérrez. Madrid: Ediciones Siruela, 2000.

JONAS, Hans. Philosophical Essays. From ancient creed to technological man. New York: Atropos Press, 2010.

JONAS, Hans. Técnica, medicina e ética. Sobre a prática do princípio responsabilidade. Trad. Grupo de Trabalho Hans Jonas da ANPOF. São Paulo: Paulus, 2013. (Col. Ethos).

JONAS, Hans. Theory of God. Inéditos do Philosophisches Archiv de Hans Jonas, na Universität Konstanz. Konstanz: 2017.

OLIVEIRA, Jelson Roberto de. Ascetismo e inocência: a questão da religião no Humano, demasiado humano de Nietzsche. Cadernos Nietzsche, São Paulo, n. 33, p. 215-244, 2013. Disponível em: < https://goo.gl/iCIK39>. Acesso em: 24 Jan. 2017.

OLIVEIRA, Jelson. A solidão como virtude moral em Nietzsche. Curitiba: Champagnat, 2010. (Col. Pensamento contemporâneo, 5).

SMITH, Norton. The history of the term gnostikos. In: Studies in the Cult of Yahweh 2, New Testament, Early Christianity, & Magic. Ed. by Shaye J. D. Cohen. Leiden: E. J. Brill, 1996.

STEGMAIER, W. As linhas fundamentais do pensamento de Nietzsche. Trad. André Luis M. Garcia; Oswaldo Giacóia Jr. et. al. Petrópolis: Vozes, 2013.




DOI: https://doi.org/10.5007/1677-2954.2017v16n1p127

 

 

 

 

 

ethic@. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1677-2954

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional