David Hume e a diferença como princípio cosmopolita

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1677-2954.2020v19n2p173

Palavras-chave:

Hume, Cosmopolitismo, Simpatia, Moral, Ponto de vista

Resumo

Este artigo aborda a temática do cosmopolitismo tendo Hume por referência. Para Hume, o cosmopolitismo concerne aos processos históricos e efetivos de integração de pontos de vista, interesses e perspectivas, que acompanham o advento e o avanço das sociedades comerciais. Num primeiro momento, apresento e justifico o recurso à abordagem humiana do tema. Num segundo passo, reconstruo e destaco a maneira com que Hume pensou tais processos, enquanto aqueles que se fazem a partir do reconhecimento das diferenças, particularidades e parcialidade dos pontos de vista, e não da identidade, universalidade e imparcialidade dos mesmos. Argumento que a posição humiana é promissora para lidar com a questão que surge quando o assunto é Cosmopolitismo: qual a extensão do campo cosmopolita? Quem faz parte deste campo, quem não faz?

 

 

Biografia do Autor

Maria Isabel Limongi, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, P.R.

Professora Adjunta da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Pesquisadora do CNPq.

Referências

AGAMBEN, G. Estado de exceção, São Paulo: Boitempo, 2004.

BROADIE, A. “Sympathie and the Impartial Spectator”. In: HAAKONSEN, K. (org.) The Cambridge companion to Adam Smith. Cambridge: Cambridge Univeristy Press, 2006

COLLIOT-THÈLENE, C. La democracie sans <>, Paris: PUF, 2011.

DELEUZE, G. Empirismo e Subjetividade, São Paulo: Ed 34 Letras, 2001

HERDT, J. A. Religion and Faction in Hume’s moral philosophy, Cambridge University Press, 1997.

HOBBES, T. Leviathan, London: Penguin books, 1985.

HOBBES, T. Leviatã (tradução João Paulo Monteiro e Maria Beatriz Nizza da Silva) São Paulo, Abril Cultural, 1974.

HUME. D. A Treatise on Human Nature, Selby-Bigge/ Nidditch (eds), Oxford: Clarendon Press, 1989.

HUME. D. Tratado da Natureza Humana (trad. Déborah Danowiski), São Paulo. Ed. Unesp, 2000.

HUME. D. Enquiry concernig the principles of morals, Selby-Bigge (ed.), Oxford: Clarendon Press, 1975.

HUME. D. Investigação sobre os princípios da moral, In: Investigações sobre o entendimento e sobre os princípios da moral (trad. J.O. de Almeida Marques), 2003.

HUME. D. Essays Moral, Political and Literary, E. Miller (ed.), Indianapolis: Liberty Fund, 1985.

HUME. D. Ensaios políticos (trad. Pedro Pimenta), São Paulo: Martins Fontes, 2003 (b).

KANT, I. Ideia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita, São Paulo, Martins Fontes, 2003.

KANT, I. A paz perpétua, In: A paz perpétua e outros opúsculos, Lisboa, Edições 70, 2008.

KANT, I. Métaphysique des moeurs, première partie, doctrine du droit, Paris, Vrin, 2011.

PIMENTA, P. P. A trama da natureza, São Paulo: Unesp, 2018.

RASMUSSEN, D. C. The infidel and the professor, Princeton University Press, 2017

ROTHSCHILD, E. Economic sentiments, Harvard University Press, 2001.

SMITH, A. The theory of Moral Sentiments, Indianapolis: Liberty Fund, 1982

SMITH, A. Lectures on jurisprudence, Indianapolis: Liberty Fund, 1982 (b).

Downloads

Publicado

2020-09-21