A resposta Kantiana à pergunta: que é esclarecimento?

Joel Thiago Klein

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1677-2954.2009v8n2p211

Diante do lema “sapere aude”, com o qual Kant apresenta sua caracterização de esclarecimento, colocaseimediatamente a questão: o que signifi ca pensar por si mesmo? Apesar de Kant procurar respondera isso ao longo do texto, muitas difi culdades permanecem enquanto as teses ali defendidas não foremintegradas no horizonte da fi losofi a crítico-transcendental. Em primeiro lugar, mostra-se como o esclarecimentoé uma noção ambivalente, por um lado se refere ao indivíduo, por outro, se refere a uma época.Em segundo lugar, o esclarecimento implica essencialmente uma mudança no método e não necessariamenteno conteúdo do pensamento, nesse sentido, o esclarecimento exige um determinado modo depensar (Denkungsart), que se caracteriza pela disposição de se fazer um uso público da razão, ou seja, adisponibilidade pública de pedir e oferecer razões para justifi car determinada posição. Em terceiro lugar,defende-se que na expressão “fazer uso de teu próprio entendimento”, o termo entendimento deve serinterpretado em um sentido lato, isto é, de forma a abarcar tanto a razão no seu uso teórico quanto noseu uso prático. Mais do que isso, defende-se que o principal objetivo do Esclarecimento, segundo Kant,é o estabelecimento de um modo de pensar autônomo em sentido moral. Perpassando todos esses trêspontos, evidencia-se a importância desempenhada pela fi losofi a, seja enquanto aquela que deve zelarpelos princípios do uso público da sã razão, seja enquanto doutrina da sabedoria.


Palavras-chave


Kant; Esclarecimento; Liberdade; Sabedoria

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1677-2954.2009v8n2p211

 

 

 

 

 

ethic@. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1677-2954

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional