A sabedoria da democracia

Gilson Matilde Diana, André Luiz Cerri da Silva, Paulo Roberto Falcão de Araújo, Claudio Araujo Reis

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1677-2954.2010v9n1p131

Durante a maior parte da história, a democracia foi desprezada como uma forma política inferior – a regra do povo, ou “dos muitos”, era logo identificada como a regra da ralé, da escória. Herdando do povo a volubilidade e a instabilidade, a democracia estava sempre perigosamente próxima do arbítrio e da anarquia, com toda a violência que se costuma associar a isso.


Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1677-2954.2010v9n1p131

 

 

 

 

 

ethic@. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1677-2954

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional