De objeto de políticas a sujeitos da política: dar voz aos pobres

Alessandro Pinzani

Resumo


Este artigo pretende (1) fazer algumas considerações preliminares e programáticas sobre a questão da cooperação entre filosofia política e ciências sociais empíricas; (2) oferecer uma estratégia para chegar a uma definição de pobreza que independa de dados quantitativos específicos, embora aponte para a importância deles (uma definição, então, meramente conceitual); (3) apontar para a necessidade de ouvir a voz dos pobres; (4) mostrar as razões da exclusão política dos pobres. Obviamente não se pretende discutir tudo isso de forma exaustiva, mas somente indicar possíveis caminhos a serem explorados.


Palavras-chave


Pobreza; Ciências sociais e filosofia; Teoria crítica

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1677-2954.2011v10n3p83

 

 

 

 

 

ethic@. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1677-2954

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional