Projeto Rondon no município de Caridade – CE: avaliação dos resultados obtidos com as feiras da saúde

Autores

  • Carla Ferreira de Sousa Centro Universitário de Patos de Minas
  • Flávio Rocha Gil Centro Universitário de Patos de Minas
  • Maura Regina Guimarães Rabelo Centro Universitário de Patos de Minas

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-0221.2016v13n21p152

Palavras-chave:

Projeto Rondon, Operação Mandacaru, Caridade, Feira da Saúde, Doenças crônicas

Resumo

A Feira da Saúde foi uma das oficinas do Projeto Rondon em Caridade – CE durante a Operação Mandacaru de Janeiro de 2015. As ações basearam-se na realização de um circuito de atendimento, no qual o paciente foi acolhido e a seguir, foram registradas, em uma ficha desenvolvida para a feira, informações de saúde desses indivíduos. Ao final do circuito, cada paciente recebeu orientações feitas pelos rondonistas baseadas nos resultados encontrados na ficha do indivíduo, enfatizando as orientações para o autocuidado que, de acordo com as evidências científicas, reduzem a mortalidade. Ao se avaliar o perfil de saúde desses indivíduos, perceberam-se os hábitos de vida desfavoráveis para o aparecimento e/ou agravamento das doenças crônicas, como a Hipertensão Arterial Sistêmica e o Diabetes Mellitus. Portanto, acredita-se que as Feiras da Saúde foram de suma importância para a conscientização da população desse município para o autocuidado orientado através de hábitos de vida saudáveis.

Biografia do Autor

Carla Ferreira de Sousa, Centro Universitário de Patos de Minas

Congressista Rondon

Flávio Rocha Gil, Centro Universitário de Patos de Minas

Congressista Rondon

Maura Regina Guimarães Rabelo, Centro Universitário de Patos de Minas

Congressista Rondon

Referências

AÇÕES programáticas em saúde: Atenção às doenças crônico-degenerativas (Hiperdia). Disponível em: <http://www.unificadoconcursos.com.br/download/DOEN%C7AS%20CRONICO%20DEGENERATIVAS.pdf>. Acesso em: 12 jul. 2015.

BARROS, Marilisa B. de Azevedo; CÉSAR, Chester L. Galvão; CARANDINA, Luana; TORRE, Graciella D.. Desigualdades sociais na prevalência de doenças crônicas no Brasil, PNAD-2003. Ciência & Saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, p. 911-926, out.-dez., 2006.

CASADO, Letícia.; VIANNA, Lúcia Marques; THULER, Luís Claudio S. Fatores de Risco para Doenças Crônico-degenerativas no Brasil: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Cancerologia, Brasília, v. 55, n. 4, p. 379-388. 2009.

CESSE, Eduarda Ângela Pessoa. Epidemiologia dos Determinantes Sociais das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil. 2007. 296 f. Tese (Doutorado em Ciências, Área de Concentração Saúde Pública). Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães - FIOCRUZ

DOENÇAS transmissíveis e não transmissíveis: Hipertensão Arterial. Disponível em: <http://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=397:hipertensao-arterial&catid=901:bra-03-a-doencas-nao-transmissiveis&Itemid=539>. Acesso em: 12 jul. 2015

PRAVATO, Camila. M. Projeto Rondon e Ensino no Brasil: construção de uma aliança entre o conhecimento empírico e científico. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil, 2011.

PROJETO Rondon: Nossa história. Disponível em: <http://projetorondon.pagina-oficial.com/portal/index/pagina/id/9718/area/C/module/default>. Acesso em: 12 jul. 2015.

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DE MINAS GERAIS.GERAIS. (2013). Linha-guia de Hipertensão Arterial Sistêmica, Diabetes Mellitus e Doença Renal Crônica. 3ª ed. Belo Horizonte - MG. 2013

Downloads

Publicado

2016-04-07