Influência do ambiente no desenvolvimento de habilidades sociais em crianças

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-0221.2017v14n26p2

Palavras-chave:

Habilidades Sociais, Desenvolvimento Infantil, Prevenção, Análise do Comportamento

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar dados de uma revisão narrativa da literatura sobre alguns comportamentos infantis considerados socialmente habilidosos na cultura brasileira e destacar a importância da habilidade social para o desenvolvimento infantil saudável. Autocontrole, cooperação, civilidade, empatia e prática acadêmica são alguns dos comportamentos apontados na literatura como sendo socialmente habilidosos. O desenvolvimento de tais comportamentos ocorre na infância, durante as interações com pais, outros adultos e com pares durante os primeiros anos de escolarização. Algumas crianças que não desenvolvem esse repertório podem aprender outros comportamentos que contribuem para o estabelecimento de interações negativas entre elas e o grupo social. Os aspectos da educação infantil discutidos neste trabalho têm justificado ações de projetos de extensão com crianças em situação de risco social e podem subsidiar professores e pais para prevenir problemas comportamentais em crianças, evitando dificuldades de aprendizagem e socialização na infância e na adolescência.

Biografia do Autor

Maria Luiza Marinho-Casanova, Universidade Estadual de Londrina

Professora Associada da Universidade Estadual de Londrina, Departamento de Psicologia Geral e Análise do Comportamento. Pós-doutorado em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo (2011), Pós-doutorado em Psicologia Clínica pela Universidade de Granada – Espanha (2003), doutorado em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo (1999), especialização em Psicoterapia na Análise do Comportamento (1994) e graduação em Psicologia pela Universidade Estadual de Londrina (1991). Líder do grupo de pesquisa "Prevenção e Intervenção Psicológica do Comportamento Antissocial e do Uso de Substâncias".

Marie Leiner, Texas Tech University Health Sciences Center (EUA)

Post-doc in Epidemiology (University of London), Doctor in International Business Administration (Nova Southeastern University), Research Professor, Department of Pediatrics, Texas Tech University Health Sciences Center (EUA)

Referências

Alberti R. E., & Emmons, M. L. (1978). Comportamento Assertivo: Um guia de auto-expressão. Belo Horizonte: Interlivros.

Caballo, V. E. (2003). Manual de Avaliação e Treinamento das Habilidades Sociais. São Paulo: Santos. (Original work published in 1986).

Del Prette, A., & Del Prette, Z. A. P. (1999). Psicologia das Habilidades Sociais: Terapia e Educação. Petropólis: Vozes.

Del Prette, A., & Del Prette, Z. A. P. (2001). Psicologia das Relações Interpessoais: Vivências para o Trabalho em Grupo. Petropólis: Vozes.

Falcone, E. (2000). A evolução das habilidades sociais e o comportamento empático. In E. F. M. Silvares (Ed.), Estudos de caso em psicologia comportamental (pp. 49-77). Campinas: Papirus.

Gomide, P. I. C. (2001). Efeitos das práticas educativas no desenvolvimento do comportamento anti-social. In M. L. Marinho, & V. E. Caballo (Eds.), Psicologia Clínica e da Saúde (pp. 33-53). Londrina/Granada: UEL/APICSA.

Leiner, M. (2010). Niñez en riesgo: El impacto de la violencia en Ciudad Juárez. Ciudad Juarez: El Colegio de Chihuahua.

Lemos, M. S., & Meneses, H. I. (2002). A avaliação da competência social: versão portuguesa da forma para professores do SSRS. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 18, 267-274.

Marinho, M. L. (2003). Comportamento anti-social infantil: Questões teóricas e de pesquisa. In A. Del Prette, & Z. A. P. Del Prette (Eds.), Habilidades Sociais, Desenvolvimento e Aprendizagem (pp. 61-81). Campinas: Alínea.

Marinho, M. L., & Caballo, V. E. (2001). Da desobediência infantil a personalidade anti-social em adultos. Pediatria Moderna, 37, 94-99

Marinho-Casanova, M. L. (2015). Escola de Valores: experiências de um projeto na comunidade para prevenção da violência e do uso de drogas com crianças. In S. G. Murta, C. Leandro-França, K. B. Santos, & L. Polejack (Eds), Prevenção e promoção em saúde mental: Fundamentos, planejamento e estratégias de intervenção (pp.654-676). Novo Hamburgo: Sinopsys.

Reid, G. R., Patterson e Snyder, J. (2002). Antisocial behavior in children and adolescents. A developmental analysis and model for intervention. Washington: American Psychological Association.

Rodrigues, P. M. B., & Marinho M. L. (2007). Orientação para pais para prevenir problemas de comportamento em crianças. In R. R. Starling (Ed.), Sobre Comportamento e Cognição (pp.88-103). Santo André: ESETEC.

Silva, A. T. B., Del Prette, A. e Oishi. (2003). Habilidades sociais de pais e problemas de comportamento de filhos. Argumento, 9, 11-29.

Skinner, B. F. (1998). Ciência e comportamento humano. 10a. ed. São Paulo: Martins Fontes. (Original work published in 1953).

Ullman, L. P., & Krasner, L. A. (1975). A psychological approach to abnormal behavior. New Jersey: Prentice-Hall.

Downloads

Publicado

2017-11-09