Semeando saúde: educação ambiental e alimentar em escolas de Itaqui/RS

Lucas Santos da Silva, Paloma de Lourdes Ribeiro Carvalho, Rafael Rodrigues de Souza, Lauriane Romeiro de Almeida, Filipe Godoy, Luciana Zago Ethur

Resumo


O objetivo do trabalho foi apresentar e discutir os resultados de uma ação de extensão universitária desenvolvida com estudantes do ensino fundamental, em duas escolas do município de Itaqui/RS,buscando instrumentalizar e instigar, de forma lúdica, a importância da educação ambiental e alimentar como meios para melhoria da saúde, da qualidade de vida e para a formação cidadã. A ação foi desenvolvida com alunos do 4° e 5º ano do ensino fundamental (8 a 11 anos), dividida em duas etapas, a primeira focando na educação ambiental e a segunda na educação alimentar. Na primeira etapa foi aplicado um questionário e realizada uma roda de conversa juntamente com atividade prática de semeadura de alface em caixas de ovos contendo substrato para mudas, na segunda etapa foi proposta a construção de uma “horta ilustrativa”, visando promover a educação alimentar. O questionário mostrou que 80% das famílias apresentam preocupação em reciclar embalagens, que algumas famílias cultivam certas verduras em suas residências e que os alunos possuem conhecimento sobre a importância das frutas e verduras para uma alimentação saudável, porém, apenas 50% as consomem diariamente. Com o auxílio da roda de conversa e atividade prática, os alunos semearam alface em caixas de ovos e levaram para suas residências. Com a organização da “horta ilustrativa” pode-se observar que as hortaliças mais conhecidas foram: tomate, cenoura, beterraba e alface. Portanto, a ação foi relevante para discentes/universidade e alunos/escolas, por tratar de educação ambiental e alimentar, além de formar vínculo entre as instituições de ensino.


Palavras-chave


Hortaliças; Sustentabilidade; Produção de mudas; Educação alimentar; Benefício dos alimentos

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, D.S.; FERNANDES, K.L.F. Educação Ambiental na Escola: um estudo sobre os saberes docentes. Educação em foco, v.14, n.2, p.95-119, 2010.

BERTIN, R. L.; MALKOWSKI, J.; ZUTTER, L. C.; ULBRICH, A. Z. Estado nutricional, hábitos alimentares e conhecimento de nutrição em escolares. Revista Paulista de Pediatria, v. 28, n. 3, p. 303-308, 2010.

BOOG, M.C.F. Programa de educação nutricional em escola de ensino fundamental de zona rural. Revista de nutrição, v.23, n.6, p. 1005-1017, 2010.

BRASIL. Política Nacional de Promoção de Saúde. Ministério da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

DEMINICE, R.; LAUS, M.F.; MARINS, T.M.; SILVEIRA, S.D.O.; DUTRA-DE-OLIVEIRA, J.E. Impacto de um programa de educação alimentar sobre práticas alimentares e estado nutricional de escolares. Alimentos e Nutrição, v.18, p.35-40, 2007.

KONDRAT, H.; MACIEL, M.D. Educação ambiental para a escola básica: contribuições para o desenvolvimento da cidadania e da sustentabilidade. Revista Brasileira de Educação, v.18, n.55, p.825-1058, 2013.

LANA, Z. M. O. O ensino regular e a educação ambiental formal: emergência, princípios, e elementos normativos. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v.29, n.2, p.1110-1123, 2015.

MIOTO, A. C.; OLIVEIRA, A. F. A influência da mídia nos hábitos alimentares de crianças de baixa renda do Projeto Nutrir. Revista Paulista de Pediatria, v. 24, p. 115-120, 2006.

PACHECO, S.S.M. O hábito alimentar enquanto um comportamento culturalmente produzido. In: FREITAS, M.C.S.; FONTES, G.A.V.; OLIVEIRA, N. Escritas e narrativas sobre alimentação e cultura. Salvador: Edufba; 2008. p. 217-38.

PEREZ, R.C.; ARANCETA, J. School-basednutritioneducation: lessonslearnedand new perspectives. Public Health Nutrition, v. 4, n. 1, p. 131-139, 2001.

OLIVEIRA, J.C.; COSTA, S.D.; ROCHA, S.M.B. Educação Nutricional com atividade lúdica para escolares da rede municipal de ensino de Curitiba. Cadernos da Escola e Saúde, Curitiba, v. 2, n. 6, p. 100-116, 2017.

RAMOS, P.F.; SANTOS, S.A.L.; REIS, C.B.A. Educação alimentar e nutricional em escolares: uma revisão de literatura. Cadernos de Saúde Pública, v.29, n.11, p.2147-2161, 2013.

RODRIGUES, A.L.L.; PRATA, M.S.; BATALHA, T.B.S.; COSTA, C.L.N.do A.; NETO, I.de F.P. Contribuições da extensão universitária na sociedade. Caderno de Graduação: Ciências Humanas e Sociais, v.1, n.16, p.141-148, 2013.

SANTOS, L.A.S. Educação alimentar e nutricional no contexto da promoção de práticas alimentares saudáveis. Revista de Nutrição, v.18, n.5, p.681-692, 2005.

SATO, M. Debatendo os desafios da educação ambiental. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande: Universidade Federal do Rio Grande;FURG, v. 1, p. 14-33, 2001.

SEGURA, D. S. B. Educação Ambiental na escola pública: da curiosidade ingênua à consciência crítica. São Paulo: Annablume: Fapesp, 2001. 214p.

UNESCO. Década da Educação das Nações Unidas para um Desenvolvimento Sustentável, 2005-2014: documento final do esquema internacional de implementação, Brasília, Brasil, 2005. 120 p.




DOI: https://doi.org/10.5007/1807-0221.2020v17n35p108



Extensio: R. Eletr. de Extensão, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1807-0221.