Saúde bucal na escola: uma experiência extensionista

Izabel do Rocio Costa Ferreira, Lucí Regina Panka Archegas, José Elmar Feger, Gabriela Amanda de Sousa

Resumo


A educação em saúde é um dos eixos da Política Nacional de Saúde Bucal. O objetivo deste texto é descrever o Evento de Extensão Universitária Promoção de Saúde Bucal na Escola, realizado em outubro de 2018, que abordou temas como escovação, uso do fio dental e também a utilização de piercing labial e lingual, com discussão crítica e participativa de escolares de 12 a 14 anos de um colégio público estadual de Curitiba. O evento foi realizado no formato de aula expositiva dialogada por acadêmicos do Curso Técnico em Agente Comunitário de Saúde da Universidade Federal do Paraná. No instrumento avaliativo utilizou-se a mensuração de competências desmembradas em conhecimentos, habilidades e atitudes em relação aos temas abordados.  Verificaram-se atitudes positivas dos escolares em termos das competências avaliadas, porém, pouca modificação dos mesmos para discutir assuntos relacionados à saúde, indicando a necessidade de propiciar mais momentos como o aqui relatado.

 


Palavras-chave


Saúde bucal; Educação em saúde; Adolescência

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, Hugo Pena. Competências no trabalho: uma análise da produção científica brasileira. Estudos de Psicologia, v. 12 (2), p. 149-158, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. SB Brasil 2010: Pesquisa nacional de saúde bucal: resultados principais. 2012.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto alegre: Artmed, 2012.

DAVOGLIO, Rosane Silvia et al. Fatores associados a hábitos de saúde bucal e utilização de serviços odontológicos entre adolescentes. Cadernos de Saúde Pública, v. 25, p. 655-667, 2009.

EISENSTEIN, Evelyn. Adolescência: definições, conceitos e critérios. Adolescência e Saúde, v. 2, n. 2, p. 6-7, 2005.

FEGER, José Elmar; MOTTIN, Nicole. Avaliação por competência ingressantes e formandos. Relatório de Iniciação Científica. Setor de Educação Profissional e Tecnológica – SEPT. Universidade Federal do Paraná – UFPR. Curitiba-PR, 2015.

FEGER, José Elmar; CAMARGO, André. Avaliação da qualificação por competência mediante rubrica do gestor da qualidade. Relatório de Iniciação Científica. Setor de Educação Profissional e Tecnológica – SEPT. Universidade Federal do Paraná – UFPR, Curitiba-PR, 2015.

FEGER, J. E. ; JESUS, A. ; KUTZKE, A. R. ; BONDUELLE, A. F. ; PANANDRE, J. C. ; PRADO, A. G. ; ANTONIW, G. T. C. ; TONO, C. C. P. . Aplicação do Modelo de Avaliação de Serviços por Competências ao Projeto de Extensão Aprendendo Através do Computador e Internet. In: 8o. Congresso Brasileiro de Extensão Universitária, 2018, Natal : SEDIS-UFRN: José Correia Torres Neto, 2018. v. 2. p. 6340-6367.

FLEURY, Maria Tereza Leme; FLEURY, Afonso. Construindo o conceito de competência. Rev. adm. contemp., Curitiba , v. 5, n. spe, p. 183-196, 2001 .

FLORES, Gabriela de La Cruz; HERNÁNDEZ, Luis Felipe Abreu. Rúbricas, currículo y trabajo docente colaborativo: una experienciapráctica. Observar, n. 6, p. 31-48, 2012.

FRANÇOSO, Lucimar Aparecida; MAURO, Athenê Maria de Marco França. Manual de atenção à saúde do adolescente. In: Manual de atenção à saúde do adolescente. São Paulo (Cidade). Secretaria da Saúde, 2006.

FREDDO, Silvia Letícia et al. Hábitos de higiene bucal e utilização de serviços odontológicos em escolares de uma cidade da Região Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 24, p. 1991-2000, 2008.

FREITAS, Isa Aparecida; BRANDÃO, Hugo Pena. Trilhas de aprendizagem como estratégia para o desenvolvimento de competências. In: ENANPAD, 29. Anais. Brasília: Anpad, 2005.

GIL. Antonio Carlos. Como elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo: Atlas, 5ª ed., 2010.

GORDILLO, Juan Jesús Torres; RODRÍGUEZ, Víctor Hugo Perera. La rúbrica como instrumento pedagógico para latutorización y evaluación de losaprendizajesenel foro online eneducación superior. Pixel-Bit: Revista de medios y educación, n. 36, p. 141-149, 2010.

GORDILLO, Juan Jesús Torres; VÁZQUEZ, Eduardo Alejandro Herrero. Validez y Fiabilidad de La rubrica. 2014. Visualizado em http://pt.slideshare.net/ ipnm2010/validez-y-fiabilidad-de-la-rubrica. Acesso em 19 abr. 2016.

IPPOLITO-SHEPHERD, Josefa; CERQUEIRA Maria Teresa. Lasescuelas promotoras de lasaludenlas Américas: una iniciativa regional. FNA, a. 33, p. 19-26, 2003.

LOVELOCK, Christopher; WRIGHT, Lauren.Serviços: marketing e gestão. 6ª.ed. São Paulo: Saraiva, 2006.

MATTAR, FauzeNajib. Pesquisa de Marketing: execução, análise.2 ed. São Paulo: Atlas, 1998.

MINAS GERAIS, Secretaria do Estado de Saúde. Atenção à Saúde do Adolescente. Belo Horizonte: SAS/MG, 2006.

RUZANY, Maria Helena. Atenção à saúde do adolescente: mudança de paradigma. In:Saúde do Adolescente: competências e habilidades. Ministério da Saúde, Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2008. (Série B. Textos Básicos de Saúde).

SAUPE, Rositaet al. Conceito de competência: validação por profissionais de saúde. Saúde em revista: Piracicaba, vol. 8, n.18. p. 31-37, jan. / abr. 2006.

SOUZA, Katyusha Madureira Loures de, SAMPAIO, L. A. C. ; SILVA, L. C. ; NINA, R. ; LEMOS, W. S. Competência: diferentes abordagens e interpretações como estímulo à Ciência da Informação. In: Anais…: Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias. São Paulo: CRUESP, 2008. v. XV.

SPINAK, Ernesto. Indicadores cienciométricos. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 2, p. 141-148, maio/ago.1998.

TORMAN, Vanessa; Bielefeld, Leoti; COSTER, Rodrigo; RIBOLDI, João. Normalidade de Variáveis: Métodos de Verificação e comparação de alguns testes não-paramétricos por simulação. Revista HCPA: Porto Alegre, 32 (2): 227/234, 2012.




DOI: https://doi.org/10.5007/1807-0221.2020v17n35p126



Extensio: R. Eletr. de Extensão, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1807-0221.