Práticas extensionistas relacionadas à Libras como L2 para ouvintes: relato e avaliação da experiência

Autores

  • Lídia da Silva Universidade Federal do Paraná
  • Suélicy Anaiane Vidal de Souza Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-0221.2021.e82097

Palavras-chave:

Extensão Universitária, Libras, L2

Resumo

O presente trabalho tem o objetivo de relatar e avaliar as práticas extensionistas da área de Libras como segunda língua (L2), para ouvintes que são desenvolvidas no âmbito da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Para tanto, relata a articulação das várias ações extensionistas realizadas de 2016 a 2021 no Programa chamado Núcleo de Ensino de Libras (NEL) e as avalia a partir da perspectiva analítica proposta por Cristofoletti e Serafim (2020). Na parte do relato, apresenta os cursos, os eventos, os projetos e os produtos desenvolvidos pelo NEL e na parte da avaliação analisa quem faz, a quem se destina, a materialização, os objetivos e os impactos das atividades extensionistas. Conclui que as práticas extensionistas ocorrem de forma conjunta e combinada e que têm demonstrado resultados significativos que colaboram com o desenvolvimento da área.

Biografia do Autor

Lídia da Silva, Universidade Federal do Paraná

Possui doutorado em Linguística (UFSC, 2018). É professora efetiva do Curso de Graduação em Letras Libras da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Línguas da Universidade Federal do Pampa (Unipampa).

Suélicy Anaiane Vidal de Souza, Universidade Federal do Paraná

Graduação em andamento em Letras pela Universidade Federal do Paraná.

Referências

ABREU, Caroline Figueiredo Belo. Avaliação da extensão universitária: reflexões sobre o fazer extensionista na Universidade de Brasília. (Dissertação de Mestrado Profissional). Universidade de Brasília, Brasília, 2020. Disponível em https://repositorio.unb.br/handle/10482/38851. Acesso em 13 maio de 2021.

CRISTOFOLETTI, Evandro Coggo; SERAFIM, Milena Pavan. Dimensões Metodológicas e Analíticas da Extensão Universitária. Educação & Realidade. V 5, N 1, 2020. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/90670. Acesso em 13 maio de 2021

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRAS. Avaliação da Extensão Universitária: práticas e discussões da Comissão Permanente de Avaliação da Extensão. Organização: Maria das Dores Pimentel Nogueira. Belo Horizonte: FORPROEX/CPAE; PROEX/UFMG, 2013 (Coleção Extensão Universitária; v.8).

SILVA, L. Fluência de ouvintes sinalizantes de libras como segunda língua: foco nos elementos da espacialização. 2018. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/193780. Acesso em: 3 jun. 2021.

SILVA, Rejane Maria Gomes, CAMPANI, Adriana, PARENTE, Paulina Maria Mendes. A extensão universitária como pilar epistemológico da indissociabilidade na Universidade. In: SILVA, Rejane Maria Gomes; HOLANDA, Virginia Célia Cavalcante (Org). A expansão do ensino superior em debate: Sobral, Ceará, 2018. Disponível em http://www.uvanet.br/edicoes_uva/gera_xml.php?arquivo=expansao_ensino_superior. Acesso 13 maio de 2021.

SKLIAR, Carlos. A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, v. 3, 1998.

Downloads

Publicado

2021-12-16