Foco e escopo

Os assuntos tratados devem permear assuntos contemporâneos e inserir o leitor em temas que apresentam lacuna de conhecimento, em voga nos dias atuais e que podem ser considerados como tendência. O IJKEM abrange as seguintes temáticas:

  • Análise de redes sociais
  • Aprendizagem Organizacional
  • Aquisição de conhecimento
  • Business Intelligence
  • Capital intelectual
  • Cibersociedade
  • Clima organizacional
  • Comunidades de Prática
  • Coprodução
  • Criação e compartilhamento de recursos abertos
  • Criatividade
  • Cultura organizacional
  • Desenvolvimento e aplicação de sistemas de conhecimento
  • Design Instrucional
  • Educação a distância: interfaces, aplicações e experiências
  • Empreendedorismo
  • Empreendedorismo Social
  • Geração de ideias
  • Gestão da Inovação
  • Gestão estratégica de Tecnologia de Informação
  • Gestão por processos
  • Governo Eletrônico
  • História da Ciência e da Tecnologia
  • Identificação de oportunidades
  • Inovação
  • Inovação e sustentabilidade
  • Inovação escolar
  • Inovação Social
  • Inteligência analítica
  • Inteligência artificial
  • Inteligência coletiva
  • Inteligência Competitiva
  • Liderança em Organizações de Conhecimento
  • Mapeamento de Competências
  • Memória organizacional
  • Método, técnicas e metodologias de Gestão do Conhecimento
  • Métodos e Técnicas de Extração do Conhecimento
  • Métodos, técnicas e metodologias de Engenharia do conhecimento
  • Métodos, técnicas e metodologias de Mídias do conhecimento
  • Mídias Sociais
  • Modelagem e representação do Conhecimento
  • MOOcs
  • Objetos de Aprendizagem
  • Ontologias
  • Organizações intensivas em conhecimento
  • Prática de Gestão de Conhecimento
  • Processos de Gestão do conhecimento
  • Processos de inovação
  • Redes de colaboração
  • Redes de Inovação
  • Semiótica, Estética e Conhecimento
  • Sistema de Hipermídia Adaptativa
  • Sistemas baseados em conhecimento
  • Sistemas de apoio à decisão
  • Sistemas de Inovação
  • Sistemas de Memória Organizacional
  • Sistemas de Recomendação
  • Sociedade do Conhecimento
  • Tecnologias Assistidas
  • Tecnologias educacionais
  • Transferência de tecnologia
  • Web semântica

Período de publicação

Publicada quadrimestralmente, o IJKEM está dirigido à comunidade científica para divulgação de artigos originais de natureza teórico-científica, tecnológicas e de práticas nos campos acima relacionados.

Recomendações importantes

Os textos podem ser apresentados em língua portuguesa e inglesa.

Os trabalhos submetidos no IJKEM não podem ter sido enviados para submissão  a nenhuma outra revista durante o processo editorial.

O tempo médio de resposta desde a aceitação do original até a confirmação de publicação é de aproximadamente 120 dias.

Política de Acesso Aberto

Esta revista, seguindo as recomendações do movimento de Acesso Aberto, proporciona seu conteúdo em Full Open Access. Assim os autores conservam todos seus direitos permitindo que a IJKEM possa publicar seus artigos e disponibilizar para toda a comunidade. A revista usa a licença Creative Commons (Atribuição-NãoComercial - CC BY-NC).

Qualquer usuário tem direito de:

Remixar, adaptar e criar a partir do trabalho publicado para fins não comerciais.
De acordo com os seguintes termos:

Atribuição — Você deve dar o crédito apropriado, prover um link para a licença e indicar se mudanças foram feitas. Você deve fazê-lo em qualquer circunstância razoável, mas de maneira alguma que sugira ao licenciante a apoiar você ou o seu uso.
Sem restrições adicionais — Você não pode aplicar termos jurídicos ou medidas de caráter tecnológico que restrinjam legalmente outros de fazerem algo que a licença permita.

DOI

10.29327/265007

Special Issue

Digitalização e inovação: anywhere operations

A pandemia da Covid-19 mudou radicalmente o mercado. Para grande parte dos negócios, 2020 foi um ano de resiliência, onde a continuidade da prestação de
serviços passou por um processo de digitalização imediato e irreversível.
No mundo pré-pandemia, a colaboração virtual não era novidade no modelo de operações tradicional, mas sua plena adesão era pouco observada na maior
parte dos setores. Em 2021, muitas empresas já estudam a adoção definitiva de modelos de operação parcialmente ou totalmente descentralizados. Gartner sugere
que entramos em uma nova era de trabalho chamada de “everywhere enterprise”, traduzido para “Empresa em todo lugar” – que descreve uma organização que usa
tecnologias de informação e comunicação, times estruturados, processos, habilidades e ferramentas para empoderar uma força de trabalho dispersa, se beneficiando
de uma infraestrutura distribuída.
Ou seja, independentemente da localização física dos colaboradores, as operações permanecem eficientes e atendendo às necessidades dos clientes. Os benefícios
percebidos são inúmeros, para os colaboradores vale citar a diminuição de recursos gastos em deslocamento, maior flexibilidade no gerenciamento de agenda e aumento
da produtividade; para as empresas, observa-se a redução de custos na manutenção de espaços físicos, a facilidade na composição de times - explorando competências
e a integração de colaboradores residentes em diferentes localidades e facilidade na retenção de pessoal.
Para que tais benefícios sejam plenamente usufruídos, uma lista não exaustiva de ações que as empresas devem tomar para assegurar o “anywhere operations” inclui:
- Prover suporte virtual aos colaboradores, incluindo acesso remoto seguro aos dados negociais e sistemas empresariais;
- Desenvolver uma cultura de trabalho virtual, mantendo os colaboradores alinhados aos objetivos organizacionais;
- Fornecer suporte flexível aos parceiros, clientes e colaboradores, sobretudo na etapa de transição;
- Adaptar e aperfeiçoar estratégias híbridas ou completamente remotas para avaliação de desempenho e de desenvolvimento colaborativo de novos produtos e serviços.
Como tais ações envolvem todos os setores da organização, os desafios são inúmeros. Algumas perguntas desafiadoras de pesquisa surgem para identificar
estratégias de implementação de sistemas de informação, fomento à cultura colaborativa em ambiente virtual, segurança da informação, dentre outros pontos
necessários à plena implantação das operações descentralizadas.
Esta edição especial busca contribuições na digitalização e na inovação no âmbito de
operações descentralizadas. Trabalhos que auxiliem no entendimento de desafios e na
proposição de soluções nos âmbitos, técnicos, gerenciais e legais estão convidados.

Tópicos de interesse (Não limitado à):
- Letramento digital de colaboradores e clientes;
- Modelos conceituais e modelos de negócio para digitalização e inovação;
- Sustentabilidade e operações descentralizadas;
- Infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação;
- Digitalização de micro e pequenas empresas;
- Segurança da informação em operações descentralizadas;
- Impacto da digitalização no desempenho mercadológico;
- Aspectos legais da digitalização e operações descentralizadas;
- Ecossistemas de inovação descentralizados;
- Inovação centrada no digital;

- Estudos de caso envolvendo digitalização, inovação e operações descentralizadas;
- Operações descentralizadas e regionalidade

Cronograma

Lançamento da chamada: 25/08/22

Prazo prorrogado: 26/11/22

Coordenação Issue Special

Dr. Celson Pantoja Lima, UFOPA

Dr. Fábio Lobato, UFOPA

Editores Edição Especial

Dr. Alan Fernandes de Souza, IFPA

Dr. André Francisco Alcântara Fagundes, UFU

Dr. Antônio Fernando Lavareda Jacob Jr.. UEMA

Dra. Carla Marcolin, UFU

Dra. Carla Praxiúba, UFOPA

Dra. Cristiana Fernandes de Muylder, UFU

Dr. Marcos César da Rocha Seruffo, UFPA

Dra. Solange Resende, USP

Dr. Ricardo Marancini, USP

Editoras Científicas

Dra. Clarissa Stefani Teixeira, UFSC

Dra. Patrícia de Sá Freire, UFSC

Indexadores