O COMPARTILHAMENTO DO CONHECIMENTO EM PROGRAMAS DE EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO EM UNIVERSIDADES: UM ESTUDO DE CASO DO PROGRAMA FLUX.US DO UNIINOVA-UNIVALI

Conteúdo do artigo principal

João Geraldo Cardoso Campos
Eloisa Deloss Johann
Janaina Lorenzi Tomio
Paulo Roberto Pires Junior
https://orcid.org/0000-0003-1845-6519

Resumo

Um dos principais ambientes promotores da inovação e do empreendedorismo em universidades são as incubadoras, elas têm como objetivo facilitar a criação e o desenvolvimento de empresas que tenham como diferencial a realização de atividades voltadas à inovação. Esta pesquisa possui uma natureza qualitativa e quantitativa, sendo um estudo de caso e desenvolvida a partir de estudos no âmbito bibliográfico e documental. A pesquisa de campo foi realizada junto a Universidade do Vale do Itajaí, no estado de Santa Catarina visando a obtenção do objetivo “Apresentar o nível de satisfação dos empreendedores do programa de incubação Flux.Us e os impactos do compartilhamento do conhecimento para o desenvolvimento do negócio”. Os sujeitos foram os participantes de um programa de incubação desenvolvido pelo núcleo de inovação e tecnologia da instituição, o UNIINOVA. A partir das pontuações aferidas pelos empreendedores pode-se considerar que o programa Flux.Us, atingiu a excelência quanto as mentorias coletivas, individuais, organização e conteúdo na visão dos empreendedores participantes, bem como, indicariam o programa para outras pessoas. Pode-se também considerar que o compartilhamento do conhecimento gerado por meio das estratégias utilizadas gerou um impacto positivo, transformando a forma de pensar dos empreendedores e os seus negócios.
Referências
 
Audy, J. L. N. (2006). Entre a tradição e a renovação: os desafios da universidade empreendedora. Inovação e empreendedorismo na Universidade., p. 58-78. Porto Alegre: EDIPUCRS.
 
de Azevedo, I. S. C., Pozzobon, C., Campos, J. G. C., Urrutia, S. L., & Teixeira, C. S. (2016). Análise das incubadoras universitárias do Brasil. Anais [...]. Fortaleza: Anprotec. V. 1, 1-15.
 
Bartol, K. M., & Srivastava, A. (2002). Encouraging knowledge sharing: The role of organizational reward systems. Journal of leadership & organizational studies, 9(1), 64-76.
 
BETHLEM, A. (1999). Estratégia empresarial: conceitos, processos e administração estratégica, 2. ed. São Paulo: Atlas.
 
Boff, P. R. (2008). A Gestão da Pesquisa com o Estreitamento da Relação Universidade/Empresa. Gestão e Liderança Universitária. 177-220, Caxias do Sul: EDUCS.
 
Lei n. 13.243, de 11 de janeiro de 2016. (2016) Dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13243.htm. Recuperado em: 28 agosto de 2021.
 
Campos, J. G. C., Souza, J. A. D., & Freire, P. D. S. (2017). Compartilhamento do conhecimento em university coworking spaces: modelo, ações e contribuições para o desenvolvimento de startups: ciclo 2015 do laboratório de inovação e empreendedorismo da universidade do sul de santa catarina - ilab-unisul. Propriedade Intelectual, Desenvolvimento e Inovação: ambiente institucional e organizações, p. 300-313, Ediunec.
 
Campos, J. G. C. (2020) MODELO PARA O COMPARTILHAMENTO DO CONHECIMENTO EM COWORKING SPACES. 2020. 137 f. Tese (Doutorado) - Curso de Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Engenharia e Gestão do Conhecimento, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2020. Disponível em: http://btd.egc.ufsc.br/wp-content/uploads/2020/04/JOAO-GERALDO-CARDOSO-CAMPOS.pdf. Recuperado em: 26 agosto de 2021.
 
Cavalcanti, M. F. R., & Alcadipani, R. (2013). Organizações como processos e Teoria Ator Rede: a contribuição de John Law para os estudos organizacionais. Cadernos EBAPE. BR, 11(4), 556- 568.
 
Christensen, P. H. (2007). Knowledge sharing: moving away from the obsession with best practices. The Journal of Knowledge Management, Vol.11, p. 36-47.
 
Connelly, C. E., & Kelloway, E. K. (2003). Predictors of employees’ perceptions of knowledge sharing cultures. Leadership & Organization Development Journal, 24(5), 294-301, Emerald.
 
Davenport, T. H. e Prusak, L. (1998). Conhecimento Empresarial. São Paulo: Editora Campus.
 
Dyer, J. H., & Nobeoka, K. (2000). Creating and managing a high‐performance knowledge‐sharing network: the Toyota case. Strategic management journal, 21(3), 345-367.
 
Etzkowitz, H. (2003). Innovation in innovation: The triple helix of university-industry-government relations. Social science information, 42(3), 293-337. Disponível em: <http://ssi.sagepub.com/content/42/3/293.short>. Recuperado em: 18 junho de 2016.
 
Van Den Hooff, B., & De Ridder, J. A. (2004). Knowledge sharing in context: the influence of organizational commitment, communication climate and CMC use on knowledge sharing. Journal of knowledge management, 8(6), 117-130.
 
Ipê, M. Knowledge Sharing in Organizations: A Conceptual Framework. (2003). Human Resource Development Review, 2(4), 337-359.
 
Kotsemir, M., Abroskin, A., & Meissner, D. (2013). Innovation concepts and typology–an evolutionary discussion.  National Research University Higher School of Economics (HSE). Series: science, technology and innovation. Moscow: MPRA Paper No. 45400.
 
Lin, H. F., Lee, H. S., & Da Wei Wang. (2009). Evaluation of factors influencing knowledge sharing based on a fuzzy AHP approach. Journal of Information Science, 35(1), 25-44.
 
Mars, M. M., & Rios-Aguilar, C. (2010). Academic entrepreneurship (re) defined: Significance and implications for the scholarship of higher education. Higher Education, 59(4), 441-460.
 
Verganti, R., & Norman, D. A. (2012). Incremental and Radical Innovation: Design Research versus Technology and Meaning Change. Designing Pleasurable Products and Interface. Milan. Design Issues.
 
de Oslo, O. M. (2005). Diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.
 
Reichheld, F. F. (2003). The one number you need to grow. Harvard business review, 81(12), 46-55.
 
Schumpeter, J. A. (1934). The Theory of economic development: an inquiry into profits, capital, credit, interest, and the business cycle. Cambridge (MA): Harvard University Press.
 
Tsui, L., Chapman, S. A., & Stewart, S. (2006). A handbook on knowledge sharing: Strategies and recommendations for researchers, policy makers and service providers. Alberta: Community-University Partnership for the Study of Children, Youth, and Families.Disponível em: http://www.westernsydney.edu.au/__data/assets/pdf_ file/0018/405252/Knowledge_Sharing_Handbook.pdf Disponível em: Recuperado em: 20 de junho de 2018.
 
 

Detalhes do artigo

Seção
Artigos