Pessoas e Grupos: alguns aspectos dos nomes dos Yaminahua1 (Pano/Peru)

Miguel Afredo Carid Naveira

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2175-8034.2016v18n2p122

Quando falam de si próprios ou de seus parentes, os Yaminahua (Pano) que habitam no Alto Ucayali e no Alto Juruá (Peru) mencionam uma série de nomes que situam as pessoas em séries genealógicas concretas: Nixinahua, Baxunahua, Amahuaca, Txitonahua, entre outros. São nomes que distinguem tanto as pessoas entre si como os coletivos. Como nomes de coletivos, eles se aproximam do sentido que se dá ao termo etnônimo. De fato, povos com esses nomes habitam ou habitaram em outras aldeias e aparecem em fontes diversas, históricas e atuais. Como marcas da identidade individual, eles são referentes de intensidades de parentesco; os nomes fazem parte das pessoas, sublinham uma história e contribuem a produzi-la. A partir da análise do uso que os Yaminahua fazem desses nomes, este texto pretende explorar a conexão que eles operam entre as pessoas e os grupos.


Palavras-chave


Yaminahua; Nomes; Etnônimos; Diferença; Parentesco

Texto completo:

PDF-A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-8034.2016v18n2p122

Ilha R. Antr., Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC,  Florianópolis, SC, Brasil, ISSNe 2175-8034