Uma Acustemologia da Floresta Tropical

Autores

  • Steven Feld University of New Mexico

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2018v20n1p229

Palavras-chave:

Antropologia, Acustemologia, Som, Kaluli, Papua Nova Guiné

Resumo

Este texto tem como objetivo dar voz a uma realidade alternada, a um tipo de sensibilidade sonora que encontrei por meio de uma pesquisa antropológica sobre ecologia da linguagem, da música e acústica. Espero que, ao dar espaço às vozes marginalizadas de um lugar onde possam falar, gritar e cantar, a antropologia poderia por consequência contrariar a enraizada arrogância da autoridade colonial e imperial em alguma medida, assim como no caso da história escrita numa única língua, numa única voz, como única narrativa possível.

Biografia do Autor

Steven Feld, University of New Mexico

Steven Feld é músico, produtor cinematográfico e Distinguished Professor Emeritus de Antropologia na Universidade do Novo México. Seus CDs documentais de arte sonora incluem Voices of the Rainforest, The Time of Bells 1-5, Suikinkutsu, e The Castaways Project. Entre seus filmes estão Hallelujah! e A Por Por Funeral for Ashirifie. É autor de livros como Jazz Cosmopolitanism in Accra (2012) e Sound and Sentiment (1982); coautor de Music Grooves (1994) e Bosavi-English-Tok Pisin Dictionary (1998); editor e tradutor de Ciné-Ethnography de Jean Rouch (2003); e coeditor de Senses of Place (1996). Escreve atualmente sobre esquizofonia, intervocalidade e acustemologia, e seu projeto cinematográfico mais recente discute performance e política nas marionetes musicais em Gana.

Downloads

Publicado

2018-10-01

Edição

Seção

Tradução