Encantes da Terra: segredo e conhecimento entre os Tremembé de Almofala

Autores

  • Janaína Ferreira Fernandes Universidade de Brasília. Instituto Federal de Goiás - Campus Formosa.

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2019v21n1p38

Resumo

Este artigo tem por objetivo realizar uma reflexão a respeito dos encantados, entes não humanos que figuram nos discursos, narrativas e experiências do povo indígena Tremembé de Almofala, Município de Itarema, Ceará, Brasil, e suas relações com a terra. A premissa fundamental deste trabalho é a existência de um entrecruzamento necessário entre esses dois termos, a saber, terra e encantados. Tal continuidade está presente na constatação de que os encantados fazem parte do que os Tremembé chamam de terra. Para tanto, mobilizo uma discussão crítica com a noção de territorialização, de João Pacheco de Oliveira Filho, à luz dos conceitos de territorialização, desterritorialização e reterritorialização, de acordo com Deleuze e Guatarri, de modo a colocar em evidência o que opto aqui por classificar como terra e sua relação com a noção de encantados ou encantes.

Biografia do Autor

Janaína Ferreira Fernandes, Universidade de Brasília. Instituto Federal de Goiás - Campus Formosa.

Mestre em Antropologia Social pela Universidade de Brasília.

Doutoranda em Antropologia Social pela Universidade de Brasília.

Professora do Ensino Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Goiás - Campus Formosa.

Downloads

Publicado

2019-10-07

Como Citar

FERNANDES, Janaína Ferreira. Encantes da Terra: segredo e conhecimento entre os Tremembé de Almofala. Ilha Revista de Antropologia, Florianópolis, v. 21, n. 1, p. 038–067, 2019. DOI: 10.5007/2175-8034.2019v21n1p38. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/2175-8034.2019v21n1p38. Acesso em: 12 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Cosmopolíticas da Terra contra os limites da territorialização