Saberes e práticas alimentares de gestantes e lactantes ribeirinhas amazônicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8034.2022.e83684

Palavras-chave:

Lactente, Comportamento alimentar, Nutrição pré-natal, Amazônia

Resumo

A dieta alimentar dos ribeirinhos amazônicos sofreu profundas mudanças decorrentes da desorganização do seu modo de vida. Essas mudanças repercutem no nível das subjetividades e mais ainda no que diz respeito à gravidez, puerpério e amamentação. O objetivo visa explorar os saberes e práticas alimentares de doze mulheres ribeirinhas gestantes ou lactantes em duas comunidades amazônicas. A abordagem foi a etnográfica combinada com entrevistas semiestruturadas das mulheres, suas mães e parteiras. Além de identificar um complexo quadro em que condicionantes de ordem econômica e ambiental caminham lado a lado às representações, concepções e saberes relacionados à alimentação, os dados dão conta das profundas transformações nos padrões alimentares destas populações, da constituição de redes de apoio formadas por familiares e comunidade que se mobilizam para garantir gestação, parto e puerpério saudáveis. Destacam-se os impactos das políticas públicas de renda mínima e de proteção ambiental na questão alimentar.

Biografia do Autor

MSc. Naiara Lima Pereira, ILMD/FIOCRUZ

Mestre em Saúde Pública pelo Instituto Leônidas e Maria Deane da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Bacharel em Enfermagem com especialidade em Enfermagem Obstétrica pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e servidora pública responsável pelo apoio técnico na Coordenação Estadual de Saúde da Criança, Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas.

Dra. Fabiane Vinente dos Santos, ILMD/FIOCRUZ

Doutora em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas, Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), docente do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família (Profsaúde) e pesquisadora do Laboratório de História e Políticas Públicas em Saúde (LAHPSA) do Instituto Leônidas & Maria Deane da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ).

Dra. Evelyne Mainbourg, ILMD/FIOCRUZ

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade de Tours, França, Bacharel em Ciências Sociais: Sociologia pela Universidade de Tours, França, Especialização em Saúde Pública e Nutrição pelo Institut d ́Études du Développement Économique et Social do Universidade de Panthéon-Sorbonne Paris I, Bacharel em Enfermagem pelo Centro Hospitalar Regional de Grenoble, França, docente do Programa de Pós- Graduação em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia e pesquisadora do Laboratório de Situação de Saúde e Gestão do Cuidado de Populações Indígenas e outros grupos vulneráveis (SAGESPI) do Instituto Leônidas & Maria Deane da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ).

Referências

ADAMS, Cristina et al. Agricultura e alimentação em populações ribeirinhas das várzeas do Amazonas: novas perspectivas. Ambiente & Sociedade, [s.l.], v. 8, n. 1, p. 65-86, 2005.

AMAZONAS. Lei no 3.135, de 05 de junho de 2007. Institui a Política Estadual sobre Mudanças Climáticas, Conservação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas, e estabelece outras providências. 2007. Disponível em: https://sapl.al.am.leg.br/ norma/7590. Acesso em: 17 ago. 2022.

BAIÃO, Mirian Ribeiro; DESLANDES, Suely Ferreira. Práticas alimentares na gravidez: um estudo com gestantes e puérperas de um complexo de favelas do Rio de Janeiro (RJ, Brasil). Ciência & Saúde Coletiva, [s.l.], v. 15, supl. 2, p. 3.199-3.206, 2010.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Plantar, colher, comer. Rio de Janeiro: Graal, 1981.

BRASIL. Ministério da Cidadania. Relatórios de Informações Sociais – RI Bolsa Família e Cadastro Único – Novo Airão, Amazonas. 2019. Disponível em: https://aplicacoes.mds.gov. br/sagi/RIv3/geral/index.php?file=entrada&relatorio=153. Acesso em: 7 jan. 2019.

BUENO, L.G.S; TERUYA, K.M. Aconselhamento em amamentação e sua prática. Jornal de Pediatria, Porto Alegre, v. 80, n. 5, supl. p.126-130, nov. 2004.

CALVASINA Paola Gondim et al. “Fraqueza de nascença”: sentidos e significados culturais de impressões maternas na saúde infantil no Nordeste brasileiro. Cadernos de Saúde Pública, [s.l.], v. 23, n. 2, p. 371-380, 2007.

CANESQUI, Ana Maria. A qualidade dos alimentos: análise de algumas categorias da dietética popular. Revista de Nutrição, [s.l.], v. 20, n. 2, p. 203-216, 2007.

CHERUBINI, Kadhija Abrahim. Associação entre alimentação materna e cólica entre lactentes: uma revisão sistemática. 2011. 52p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

CORREIA, Priscilla Cabral. Sistema de auto-atenção e vivências da gestação em uma comunidade rural do Amazonas. 2020. 151f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Instituto Leônidas e Maria Deane, Fundação Oswaldo Cruz, Manaus, 2020.

COTTA, Rosângela Minardi Mitre et al. Aspectos relacionados aos hábitos e práticas alimentares de gestantes e mães de crianças menores de dois anos de idade – O programa de saúde da família em pauta. O Mundo da Saúde, [s.l.], n. 33, v. 3, p. 294-302, 2009.

COUTO, Evanice Maria Pereira et al. Candidíase invasiva em neonatos: uma revisão epidemiológica. Ensaios e Ciência Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde, [s.l.], v. 15, n. 4, p. 197-213, 2011.

DEL CIAMPO, Luiz Antonio et al. Aleitamento materno e tabus alimentares. Revista Paulista de Pediatria, [s.l.], v. 26, n. 4, p. 345-349, dec., 2008.

EL KADRI, Michele et al. Unidade Básica de Saúde Fluvial: um novo modelo da Atenção Básica para a Amazônia, Brasil. Interface, [s.l.], v. 23, e180613, 2019.

FILGUEIRAS, Lígia Amaral. Crianças ribeirinhas e quilombolas da Amazônia: crescimento, determinantes sociais de saúde e políticas públicas. 2016. 127p. Tese (Doutorado em Antropologia) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2016.

FISCH, Gilberto et al. Uma revisão geral sobre o clima da Amazônia. Acta Amazônica, [s.l.], v. 28, n. 2, p. 101-101, 1998.

FLEISCHER, Soraya. Sangue, Leite e Quarentena: Notas etnográficas sobre o puerpério na cidade de Melgaço, Pará. Campos – Revista de Antropologia Social, [s.l.], v. 8, n. 2, 2007.

FRAXE, Therezinha de Jesus Pinto. Cultura Cabocla-Ribeirinha: Mitos, Lendas e Transculturalidade. São Paulo: Annablume, 2004. p. 215.

GOMES, Monyque Ribeiro Túlio et al. Investigação dos tabus e crenças alimentares em gestantes e nutrizes do hospital regional de Mato Grosso do Sul – Rosa Pedrossian. Ensaio e Ciência: Ciências Agrárias e da Saúde, [s.l.], v. 15, n. 6, p. 121-133, 2011.

GOOGLE EARTH. Imagem satélite landsat/copernicus. 2020. Disponível em: https://earth. google.com/web. Acesso em: 19 jan. 2020.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Malhas territoriais. 2020. Disponível em: https://ibge.gov.br/geociencias. Acesso em: 19 jan. 2020.

KURIHARA, Leonardo Pereira. Exploração Madeireira Familiar no Rio Cuieiras, Baixo Rio Negro, Amazônia Central. 2011. 83p. Dissertação (Mestrado em Agricultura no Trópico Úmido) – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2011.

LEITE, Maurício Soares et al. Sazonalidade e estado nutricional de populações indígenas: o caso Wari’, Rondônia, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, [s.l.], v. 23, n. 11, p. 2.631-2.642, 2007.

LÍBERA, B.D. et al. Avaliação da assistência pré-natal na perspectiva de puérperas e profissionais de saúde. Ciências & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro. V. 16, n. 12, p. 4855-4864, dez. 2011.

LIMA, Naiara Pereira. Foto – Rio Negro, área rural, município de Manaus. Amazonas (2018).

LIMA, Naiara Pereira. Saberes e práticas alimentares de gestantes e lactantes ribeirinhas no contexto amazônico. 2020. 134p. Dissertação (Mestrado em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia) – Instituto Leônidas e Maria Deane, Fundação Oswaldo Cruz, Manaus, 2020.

LIMA, Raquel Faria da Silva. Fitoterapia popular no contexto socioambiental ribeirinho: contribuições da etnobotânica para a enfermagem transcultural. 2016. 143p. Tese (Doutorado em Enfermagem), Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

MAUÉS, Raymundo Heraldo et al. Hábitos e Ideologias Alimentares numa Comunidade de Pescadores. 1976. 32p. Relatório Final (Estágio) – Hábitos e Ideologias Alimentares em Grupos Sociais de Baixa Renda, Departamento de Ciências Sociais, Universidade de Brasília, Brasília, DF, 1976.

MAUÉS, Raymundo Heraldo; MAUÉS, Maria Angélica Motta. O modelo da “Reima”: Representações alimentares em uma comunidade amazônica. Anuário Antropológico, [s.l.], p. 120-147, 1978.

MERCADO, Silva Damaris et al. Hábitos alimentares de ribeirinhos da Amazônia e contribuições das enchentes no agravo ao quadro de insegurança alimentar. Revista Saber Científico, [s.l.], v. 4, n. 1, p. 14-18, 2015.

MONTEIRO, Carlos Augusto et al. A new classification of foods based on the extent purpose of their processing. Cadernos de Saúde Pública, [s.l.], v. 26, n. 11, p. 2.039-2.049, 2010.

MONTEIRO, Carlos Augusto et al. NOVA. A estrela brilha. [Classificação dos alimentos. Saúde Pública.] World Nutrition, [s.l.], v. 7, n. 1-3, janeiro-março, 2016.

MONTEVERDE, Naiara Laís Siqueira et al. O excesso de sódio presente na alimentação da população brasileira: desafios e estratégias para reduzir o seu consumo. Revista Linguagem Acadêmica, [s.l.], v. 7, n. 5, p. 67-76, 2017.

MURRIETA, Rui Sérgio Sereni. Dialética do sabor: alimentação, ecologia e vida cotidiana em comunidades ribeirinhas da Ilha de Ituqui, Baixo Amazonas, Pará. Revista de Antropologia, [s.l.], v. 44, n. 2, p. 39-88, 2001.

MURRIETA, Rui Sérgio Sereni. O dilema do papa-chibé: consumo alimentar, nutrição e práticas de intervenção na Ilha de Ituqui, baixo Amazonas, Pará. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 41, n. 1, p. 97-150, 1998.

NASCIMENTO, Elcio Costa et al. O papel do Programa Bolsa Família na segurança alimentar das famílias do Território do Marajó, PA. Interações, [s.l.], v. 18, n. 2, p. 59-70, 2017.

OLIVEIRA, Débora Rocha et al. Crenças alimentares no aleitamento materno. Um estudo entre gestantes e nutrizes atendidas em uma maternidade pública no município de São Paulo. Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde, [s.l.], v. 36, n. 2, p. 67-71, 2011.

PERRONE, Anne Caroline de Lima. Avaliação do Programa Nacional de Suplementação de Ferro em Gestantes de Áreas rurais ribeirinhas da Amazônia. 2018. 52p. Dissertação (Mestrado em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia) – Instituto Leônidas e Maria Deane, Fundação Oswaldo Cruz, Manaus, 2018.

PIPERATA, Barbara Ann et al. The Nutrition Transition in Amazonia: Rapid Economic Change and its Impact on Growth and Development in Ribeirinhos. American Journal of Physical Anthropology, [s.l.], v. 146, 2011.

QUINTANILHA, Karina Elias de; MENEZES, Maria Fátima Garcia de. Desejos e aversões alimentares: a visão de gestantes usuárias do serviço de obstetrícia da Policlínica Piquet Carneiro. CERES: Nutrição & Saúde, [s.l.], v. 5, n. 2, p. 73-88, 2010.

SANTOS, Thamyris Maués et al. Avaliação de Beneficiárias Ribeirinhas da Amazônia sobre o Programa Bolsa Família. Psicologia: Teoria e Pesquisa, [s.l.], v. 33, e3341, p. 1-8, 2017.

SCHOR, Tatiana et al. Do peixe com farinha à macarronada com frango: uma análise das transformações na rede urbana no Alto Solimões pela perspectiva dos padrões alimentares. Confins, [s.l.], v. 24, 2015.

SILVA, Andrea Leme da. Comida de gente: preferências e tabus alimentares entre os ribeirinhos do Médio Rio Negro (Amazonas, Brasil). Revista de Antropologia, [s.l.], v. 50, n. 1, p. 125-179, 2007.

SILVA, Maria das Graças Silva Nascimento; RAMOS, Tatyana Costa Amorim. Práticas alternativas para a saúde da mulher ribeirinha. Revista de Educação, Cultura e Meio Ambiente, [s.l.], v. 2, n. 14, 1998.

SILVA, Rodrigo de Jesus da; GARAVELLO, Maria Elisa de Paula Eduardo. Ensaio sobre transição alimentar e desenvolvimento em populações caboclas da Amazônia. Segurança Alimentar e Nutricional, [s.l.], v. 19, n. 1, p. 1-7, 2012.

SOUZA, Eidie do Vale. Atenção ao pré-natal em uma Unidade Básica de Saúde Fluvial de Manaus. 2018. 103p. Dissertação (Mestrado em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia) – Instituto Leônidas e Maria Deane, Fundação Oswaldo Cruz, Manaus, 2018.

TAVARES, Maria Solange Guarino. Estudo do aparecimento do hábito de pica e desejos em gestantes. Revista Brasileira de Enfermagem, [s.l.], v. 27, n. 3, p. 290-297, 1974.

TRIGO, Marlene et al. Tabus alimentares em região do norte do Brasil. Revista de Saúde Pública, [s.l.], v. 23, n. 6, p. 455-464, 1989.

VÍCTORA, Ceres Gomes et al. Pesquisa qualitativa em saúde: uma introdução ao tema. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2000.

VÍTOLO Márcia Regina et al. Conhecimentos e crendices populares de puérperas na prática da amamentação. Revista de Nutrição, [s.l.], v. 7, n. 2, p. 132-147, 1994.

WHO – WORLD HEALTH ORGANIZATION. Collaborative Study Team on the Role of Breastfeeding on the Prevention of Infant Mortality. Effect of breastfeeding on infant and child mortality due to infectious diseases in less developed countries: a pooled analysis. Lancet, [s.l.], v. 355, p. 451-455, 2000.

Downloads

Publicado

2022-09-19

Edição

Seção

Artigos