Viabilidade de esporos de Dicksonia sellowiana Hook. (Cyatheales, Dicksoniaceae) e Rumohra adiantiformis (Forst.) Ching (Polypodiales, Dryopteridaceae) armazenados sob refrigeração

Romualdo Morelatto Begnini, Áurea Maria Randi

Resumo


Neste trabalho foi estudada a viabilidade de esporos de Dicksonia sellowiana e de Rumohra adiantiformis, armazenados sob refrigeração. Os esporos foram separados dos esporângios por filtragem em papel entretela e armazenados a 7 ± 1 oC. Esporos esterilizados superficialmente foram inoculados em frascos contendo 20 mL de meio mineral proposto por Mohr e modificado por Dyer, suplementado por Benlate® (25 mg.L-1). A germinação ocorreu em sala de cultivo a 25 ± 2 oC (30mmol m-2s-1) e fotoperíodo de 16 horas. Os esporos de Dicksonia sellowiana mantiveram-se viáveis durante 4,5 anos, mas os armazenados por 6,0 anos haviam perdido a viabilidade. Esporos de Rumohra adiantiformis mantiveram-se viáveis durante 6,0 anos de armazenamento. Ambas as espécies produziram gametófitos após a germinação de esporos. Após três meses de cultivo foram observados gametófitos de Dicksonia sellowiana em início de fase cordiforme e após três meses os de Rumohra adiantiformis mostraram-se na fase adulta e apresentaram esporófito com a expansão da primeira folha. Após 10 meses de cultivo, 32,8 % dos gametófitos de Rumohra adiantiformis formaram esporófitos e após 12 meses, esses esporófitos apresentaram em média 4,3 folhas. Os resultados indicam que tanto esporos de D. sellowiana como de R. adiantiformis podem ser armazenados a seco, em bancos de germoplasma sob refrigeração, permanecendo viáveis por vários anos.


Palavras-chave


Germplasm bank; pteridophyte; armazenamento; banco de germoplasma; esporos; pteridófitas; viabilidade

Texto completo:

PDF


Insula - Universidade Federal de Santa Catarina - Departamento de Botânica - Centro de Ciências Biológicas - Campos Universitário - Trindade - CEP 88040-900 - Florianópolis - SC – Brasil.

ISSN print 0101-9554
ISSNe 2178-4574