Fitofisionomia das formações campestres do Campo dos Padres, Santa Catarina, Brasil

Ana Zanin, Hilda Maria Longhi-Wagner, Maria Leonor D´El Rei Souza, Márcio Rieper

Resumo


A região do "Campo dos Padres" situa-se nos pontos mais elevados do planalto sul da Serra Geral do Estado de Santa Catarina e abrange, em sua maior parte, grandes formações de campos naturais ainda com pouca intervenção humana. O presente trabalho foi realizado com o objetivo de conhecer a fisionomia, florística e estado de conservação destes campos. Devido à influência da forte neblina e da água das chuvas que escorre das encostas, os campos são úmidos em sua maior extensão, com ou sem afloramentos rochosos, ocorrendo também campos turfosos e banhados. A flora é bastante diversificada, tendo sido levantadas 328 espécies de plantas vasculares. Na fisionomia predominam espécies de Asteraceae (21%) e Poaceae (19,8%), seguidas por Cyperaceae, Melastomataceae e Solanaceae. Os gêneros com maior riqueza específica são Baccharis, Eupatorium e Senecio (Asteraceae); Briza, Paspalum e Stipa (Poaceae); Bulbostylis, Carex, Cyperus, Eleocharis e Rhynchospora (Cyperaceae); Leandra e Tibouchina (Melastomataceae) e Solanum (Solanaceae). Os campos apresentam um bom estado de conservação, provavelmente devido à dificuldade de acesso às áreas mais elevadas. Apesar de extensiva, a pecuária tem retardado ou mesmo impedido o avanço das matas circundantes sobre os campos. A principal ameaça de transformação da paisagem é a introdução do plantio de Pinus observada em algumas áreas.


Palavras-chave


Campos de altitude, conservação, composição florística

Texto completo:

PDF


Insula - Universidade Federal de Santa Catarina - Departamento de Botânica - Centro de Ciências Biológicas - Campos Universitário - Trindade - CEP 88040-900 - Florianópolis - SC – Brasil.

ISSN print 0101-9554
ISSNe 2178-4574