Visibilidade e invisibilidade: acerca do trabalho e das mulheres

Patricia Alejandra Collado

Resumo


http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802009000200007

A crise do emprego, em conjunto com as teorias do fim do trabalho, colocou em pauta a centralidade do trabalho. Diante desta situação, considera-se que os debates em torno do trabalho, em geral (suas esferas produtivas e reprodutivas), sua relação com o emprego e as formas visíveis e invisíveis de realizá-lo, têm sido abordados por uma das tradições mais negadas do pensamento social: o feminismo. Esta corrente tentou disputar o sentido do trabalho e o não trabalho com relação ao incremento constante da participação das mulheres no mercado laboral. Embora as propostas feministas reconheçam diferentes níveis de análise e de ênfases, torna-se necessário retornar para sua singular produção, com o propósito de desvendar a situação de maior exploração e de opressão, dos trabalhadores em geral e em especial das mulheres. Situação facilitada pela pretendida “invisibilização” ou pela perda de centralidade do trabalho.


Palavras-chave


Mujeres; Trabajo; Capitalismo; Precariedad laboral; Mulheres; Trabalho; Capitalismo; Precariedade laboral; Women; Labor; Capitalism; Precarious labor

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802009000200007

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.