Sobre a Revista

A Revista Katálysis destina-se à publicação de artigos científicos originais sobre temas atuais e relevantes no âmbito do Serviço Social, áreas afins e suas relações interdisciplinares. Cada edição centra-se numa unidade temática, dada a sua importância no contexto social contemporâneo, mas também abre espaço para obras que tratam de temas livres. A revista está vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e ao Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis.

Foco e Escopo

A Revista Katálysis, criada em 1997, é editada pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e pelo Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina, classificada como A1 pelo Qualis/Capes. A Revista Katálysis tem o objetivo de publicar produções científicas atuais e relevantes relacionadas ao Serviço Social, abrangendo temáticas das Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, política social, trabalho, questão social e saúde pública.

É uma Revista científica, de periodicidade quadrimestral, arbitrada, indexada, de circulação nacional e internacional, com inserção em países de língua portuguesa e hispânica. De natureza acadêmica, é voltada para o Serviço Social e áreas afins, para professores, pesquisadores, profissionais e para os segmentos da sociedade civil e política, cuja interdisciplinaridade lhe é inerente. Por seu vínculo com uma universidade pública, contribui para a construção de espaços públicos de socialização do conhecimento científico, acumulando, desde 1997, um rico acervo de informações, análises, fontes teóricas, debates, pesquisas e experiências.

Processo de Avaliação pelos Pares

O manuscrito submetido à publicação somente será enviado a parecerista externo após aprovado em uma análise prévia, por membros da Comissão Editorial, na qual serão observados: adequação aos objetivos e à política editorial Revista Katálysis, formato de apresentação de artigos e potencial de publicação.

Os critérios da Revista Katálysis para aceitar artigos incluem: originalidade, validade dos dados, clareza da escrita, repercussões das conclusões e contribuição científica para o Serviço Social e áreas afins. Cada manuscrito é avaliado por dois pareceristas externos que farão comentários pontuais e gerais quanto ao mérito científico do trabalho e arbitrarão sobre a aceitação, rejeição e poderão sugerir reformulações. Durante a análise serão verificados rigor, clareza e precisão quanto à produção científica, à redação, à descrição metodológica, ao conteúdo e à probidade ético-teórica. As eventuais modificações de estrutura e conteúdo serão encaminhadas aos autores. Não serão admitidos acréscimos ou alterações ao texto, após sua avaliação e aceitação final.

Os Editores e a Comissão Editorial, de posse das análises dos pareceristas, tomarão a decisão final com base no programa editorial da Revista. Em caso de discrepâncias entre os pareceristas, poderá ser solicitado um terceiro parecer. Os Editores encaminharão a decisão final ao autor responsável, via Plataforma do Portal de Periódicos.

A Comissão Editorial assegura o anonimato para o(s) autor(es) no processo de avaliação, como também assegura aos pareceristas o sigilo de sua participação, permitindo liberdade para julgamentos e avaliações.

Redação/Estilo - As revisões ortográficas, de normas e de estilo da Revista Katálysis completam o processo de avaliação.

Periodicidade

Periódico científico temático, quadrimestral (três números ao ano). 

Política de Acesso Livre

A Revista Katálysis oferece acesso livre e imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior socialização e democratização do conhecimento.

  Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

Avaliação Qualis-Capes

O sistema de avaliação brasileiro Qualis-Capes analisou a Revista Katálysis com sua melhor nota de classificação A1. A Revista adquiriu esse estrato em 2008 e mantém-se em 2020 com a mesma classificação. 

Estatísticas e Métricas da Revista Katálysis

Estatísticas da SciELO – Apresenta dados de downloads, acessos, visualizações dos artigos visitantes de outros países e afiliação de autores.

Estatísticas do Redalyc – Apresenta os dados de publicação, de autoria e de download. 

Google Acadêmico – Apresenta os artigos mais citados e relaciona com as fontes que citaram o artigo.  

 

A política de ética e de boas práticas de publicação

Aos pesquisadores, autores, editores e pareceristas, além dos preceitos éticos, aplicam-se normas de conduta que derivam da finalidade específica de sua profissão: a construção, divulgação e a apropriação coletiva da ciência. Essas normas definem a integridade ética das atividades científicas e podem ser deduzidas de um princípio fundamental: todo cientista deve exercer sua profissão da maneira mais apropriada para que  resulte o avanço e socialização da ciência de forma publica.

A Revista Katálysis está convencida de que a conjugação dos esforços de pesquisadores, instituições de pesquisa, autores, editores e pareceristas terão êxito em manter a divulgação da pesquisa científica em conformidade com os padrões da integridade ética. A política de ética e de boas práticas na produção e publicação da Revista Katálysis deve considerar:

1) As Diretrizes Básicas para a Integridade na Atividade Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, 2011.Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Relatório da Comissão de Integridade de Pesquisa do CNPq: http://www.cnpq.br/web/guest/diretrizes;

2) Os Protocolos da Plataforma Brasil por meio do(s) Comitês de Ética em Pesquisa (http://www.comitedeetica.saomateus.ufes.br/plataforma-brasil);

3) A Resolução do Conselho Nacional de Saúde n° 510, de 7 de abril de 2016 – dispõe sobre normas aplicáveis às pesquisas em Ciências Humanas e Sociais – (http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2016/res0510_07_04_2016.h tml);

4) Princípios de Transparência e Boas Práticas em Publicações, recomendado pelo Comitê de Ética em Publicações (COPE). “Principles of Transparency and Good Practice in Academic Publications” recommended by the Committee on Publication Ethics (COPE): www.publicationethics.org;

5) CSE’s White Paper on Promoting Integrity in Scientific Journal Publications [COUNCIL OF SCIENCE EDITORS: https://www.councilscienceeditors.org/resource-library/editorial-policies/white-paper-on-publication-ethics/; ABEC BRASIL. Diretrizes do CSE para promover integridade em publicações de periódicos científicos, 2012: https://www.abecbrasil.org.br/arquivos/whitepaper_CSE.pdf;

6) INTERNATIONAL COMMITTEE OF MEDICAL JOURNAL EDITORS (ICMJE). Recommendations for the conduct, reporting, editing, and publication of scholarly work in medical journals: http://www.icmje.org/icmje-recommendations.pdf;

7) Equator Network: www.equator-network.org;

8) THE OFFICE OF RESEARCH INTEGRITY. Definition of research misconduct: https://ori.hhs.gov/definition-misconduct;

9) Hong Kong Principles for assessing researchers - MOHER, D. et al. The Hong Kong Principles for assessing researchers: Fostering research integrity. Plos Biology., [s. l.], v. 18, n. 7, p. e3000737, July 16, 2020;

10) DECLARATION ON RESEARCH ASSESSMENT (DORA). San Francisco: https://sfdora.org/read/;

11) Código de Boas Práticas em Pesquisa da FAPESP, 2014.  Code of good scientific practice: https://fapesp.br/boaspraticas/FAPESP-Code_of_Good_Scientific_Practice_2014.pdf];

12) SciELO. Guide to promoting the opening, transparency, and reproducibility of research published by SciELO journals: https://wp.scielo.org/wp-content/uploads/Guia_TOP_en.pdf;

13) Guia de Boas Práticas para o Fortalecimento da Ética na Publicação Cientifica: https://wp.scielo.org/wp-content/uploads/Guia-de-Boas-Praticas-para-o-Fortalecimento-da-Etica-na-Publicacao-Cientifica.pdf;

14) Formulário de Conformidade com a Ciência Aberta: https://wp.scielo.org/wp-content/uploads/Formulario-de-Conformidade-Ciencia-Aberta.docx;

A Revista Katálysis mantem os padrões de ética de publicação e toma todas as medidas possíveis no processo de publicação. Assumimos que as diretrizes recomendadas pelo Committee on Publication Ethics – COPE (http://publicationethics.org/)  devem orientar os padrões de comportamento de todas as partes envolvidas no ato de publicação: o autor e a equipe editorial da revista. Para os autores, além das condições incluídas no processo de submissão exige-se:

Ética relacionada à pesquisa envolvendo seres humanos.

Todos os trabalhos resultantes de pesquisa ou relatos de experiências que envolvam sujeitos humanos ou informações de acesso restrito deverão informar no texto o número de aprovação em comitê de ética em pesquisa indicando sua observância às resoluções nacionais e internacionais que regulamentem essas questões. O texto que não obedecer essas exigências não será avaliado na Revista e terá sua submissão rejeitada.

 Erros em trabalhos publicados

Quando um autor descobre um erro significativo ou uma imprecisão em seu próprio trabalho publicado, é sua obrigação informar imediatamente ao editor da revista e cooperar com o editor para que seja feita retratação ou correção do artigo.

 

Objetividade na avaliação

Os pareceres dos revisores serão realizados objetivamente. Os árbitros devem expressar as suas opiniões de forma clara, com o apoio de argumentos científicos.

 Crédito às fontes

Os revisores devem identificar qualquer trabalho relevante, já publicado, que não tenha sido citado pelos autores. Qualquer afirmação de que uma observação ou argumento já tenha sido publicado deve ser acompanhada pela citação correspondente. O revisor também deve chamar a atenção do editor para qualquer semelhança substancial ou sobreposição entre o manuscrito em questão e qualquer outro artigo publicado de que tenha conhecimento pessoal.

 

Política de Antiplágio

O ineditismo dos artigos será analisado com base em uma ferramenta de antiplágio (iThenticate).

Antes de serem enviados à avaliação da Comissão Editorial, pareceristas externos ou a qualquer tempo durante o processo editorial, os artigos submetidos à Revista Katálysis serão verificados por software para identificação de plágio e/ou autoplágio. Os autores devem garantir a originalidade dos manuscritos e caso utilizem artigos de outros autores, que eles sejam devidamente citados. Praticar plágio, ou autoplágio, em todas as suas formas, é inadmissível. Desta forma, é possível que os autores recebam eventuais questionamentos durante o processo de avaliação do trabalho submetido, referente às indicações apontadas pelo software utilizado. Caso o plágio seja realmente comprovado, o manuscrito será devolvido ao autor.

A essas diretrizes se submetem Autores, Editor Científico, Comissão Editorial, Conselho Cientifico e Parecerista da Revista Katálysis.

 

 

Fontes de Apoio

A Revista Katálysis é um periódico científico totalmente mantido com recursos públicos e caracteriza-se por manter sua periodicidade rigorosamente em dia. Vem, nos últimos anos, ainda que de maneira não regular, recebendo apoio das agências de fomento (CNPq e Capes).  Estes anos da Revista somente foi possível com o apoio institucional da UFSC, do Centro Socioeconômico, do Departamento de Serviço Social e da Fundação de Estudos e Pesquisas Socioeconômicos – FEPESE.

Histórico do periódico

A revista Katálysis é um periodico científico criado em 1997.  Recebe desde o ano base de 2008, pelo Sistema de Avaliação e Qualificação Capes / Qualis, classificação A.

A Revista Katálysis é um periódico científico de grande inserção no Serviço Social e áreas afins, com abrangência nacional e internacional. A Revista é reconhecida pela sua trajetória de mais de duas décadas de publicação e socialização do conhecimento.

A Katálysis é uma revista científica, de periodicidade quadrimestral, arbitrada, indexada, de circulação nacional e internacional, com inserção em países de língua portuguesa e hispânica. Suas instâncias acadêmicas, científicas e políticas estão voltadas para o Serviço Social e áreas afins, em especial para professores, pesquisadores, profissionais e os demais segmentos da sociedade civil e política. A interdisciplinaridade é inerente a produção e socialização de conhecimentos da Revista. Por seu vínculo com uma universidade pública, contribui para a construção de espaços públicos de socialização do conhecimento científico, acumulando, desde 1997, um rico acervo de informações, análises, fontes teóricas, debates, pesquisas e experiências.