Supervisão em Serviço Social diante da precarização no mundo do trabalho: uma perspectiva helleriana

Gleny Terezinha Duro Guimarães, Paulo Roberto Martins

Resumo


A precarização no mundo do trabalho está relacionada com o avanço do neoliberalismo e atinge todos os trabalhadores, incluindo os profissionais que realizam a supervisão de estágio em Serviço Social. Partindo desta premissa, o artigo tem o objetivo de refletir sobre as condições de precarização que têm se manifestado no cotidiano do processo de supervisão. Para tanto, foi realizada uma pesquisa qualitativa, norteada pelo método do materialismo histórico sob alguns pressupostos da teoria do cotidiano de Agnes Heller. Inicialmente, apresentamos o contexto da reestruturação produtiva após a década de 70; posteriormente, vinculamos a precarização à desigualdade decorrente da divisão social do trabalho. A conclusão que se destaca demonstra que os indicadores da precarização que se manifesta nas condições de trabalho, na demanda profissional e na relação com o espaço sócio-ocupacional é (in)visibilizada  no principal condicionante, que é a falta de tempo.


Palavras-chave


supervisão em Serviço Social; Agnes Heller; Trabalho

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/1414-49802016.003.00007

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.