Ideologia e alienação: uma relação necessária

Autores

  • Maria Norma Alcantara Brandão Holanda Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02592019v22n2p235

Palavras-chave:

Ideologia, Alienação, Vida cotidiana, Capitalismo

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa voltada para a ideologia e a alienação enquanto complexos sociais presentes no mundo dos homens e para as determinações fundamentais que conectam essas duas categorias no pensamento e na práxis humana. Objetiva refletir sobre seus fundamentos ontológicos e funções na sociedade e toma como principal referência o pensamento de Georg Lukács (2013) em Para uma Ontologia do Ser Social. Estruturado em dois momentos distintos e articulados, expõe sobre ideologia, suas bases fundamentais e sobre alienação como fenômeno também ideológico, particularmente quando se trata das reificações e sua relevância para a crítica ao capitalismo.

Biografia do Autor

Maria Norma Alcantara Brandão Holanda, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas

Doutorado em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora da Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). 

Referências

COSTA, G. M. da. Serviço Social em debate: ser social, trabalho, ideologia. Maceió: Edufal, 2011.

KONDER, L. Marxismo e alienação: contribuição para um estudo do conceito marxista de alienação. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social II. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. 3. ed. São Paulo: Nova Cultural, 1988. 4 v.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Martin Claret, 2003.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Hucitec, 1993.

PAULO NETTO, J. Capitalismo e reificação. São Paulo: Ciências Humanas, 1981.

Publicado

2019-08-22