A produção do conhecimento e o projeto ético-político do serviço social

Sandra Lourenço de Andrade Fortuna, Olegna de Souza Guedes

Resumo


Este ensaio teórico tem por objeto a produção do conhecimento em serviço social e ressalta a sua importância na atual conjuntura. Foi escrito a partir da análise de contribuições de autores dessa área que refletem sobre esta temática e de autores marxistas que analisam o método e a produção do conhecimento a partir do materialismo histórico dialético. Para tanto, elege duas premissas. A primeira refere-se à produção do conhecimento como uma das expressões da atividade humana que, no movimento da realidade, busca a apreensão de particularidades enquanto expressões do concreto pensado. A segunda refere-se à defesa da necessária vinculação das pesquisas na área de serviço social ao significado social dessa profissão que, na contemporaneidade, baliza-se numa direção sustentada em seu projeto ético-político vigente e radicalmente atual.

Palavras-chave


Produção do conhecimento; Serviço social; Projeto ético-político

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO E PESQUISA EM SERVIÇO SOCIAL (ABEPSS). Diretrizes gerais para o Curso de Serviço Social: com base no Currículo Mínimo aprovado em Assembléia Geral Extraordinária de 8 de novembro de 1996. Disponível em: http://www.abepss.org.br/arquivos/textos/documento_201603311138166377210.pdf. Acesso em: 07 abr. 2019.

BRAZ, M. O golpe nas ilusões democráticas e a ascensão do conservadorismo reacionário. In: Serviço Social e Sociedade. São Paulo: Cortez, 2017.

BOURGUIGNON, J. A. A particularidade histórica da pesquisa no serviço social. São Paulo: Veras; Ponta Grossa: UEPG, 2008.

CADERNOS DE PESQUISA. Fundação Carlos Chagas, v. 45, n. 158, São Paulo, 2015. trimestral. Disponível em: http://www.scielo.br/ scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=0100-157420150004. Acesso em: 08 mar. 2019.

FONSECA, C. Avaliação dos programas de pós-graduação: do ponto de vista de um nativo. Horizontes Antropológicos, v. 7, n. 16, p.261-275, 2001.

FERNANDES, F. K. Marx, F. Engels: História. São Paulo: Ática. 1989

GUERRA, Yolanda. Sobre a possibilidade história do projeto ético-político profissional: a apreciação crítica que se faz necessária. In:

FORTI, Valéria; GUERRA, Yolanda (org.). Projeto ético-político do serviço social: contribuições à sua crítica. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015. p. 39-70. (Coletânea Nova de Serviço Social).

HELLER, A. O cotidiano e a história. Tradução C. N. Coutinho; L. Konder. 7. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

IAMAMOTO, M. V. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 1998.

KOSIK, K. Dialética do concreto. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1976.

LEFEBVRE, H. Lógica formal, lógica dialética. Tradução C.N. Coutinho. 5. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

LUKÁCS, G. Existencialismo ou marxismo? São Paulo: Senzala, 1967.

LUKÁCS, G. As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. Revista Temas de Ciências Humanas, São Paulo, n. 4, p. 1-18, 1978.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social I. São Paulo: Boitempo, 2012.

MARX, K.; ENGELS F. A ideologia alemã. São Paulo: Hucitec, 1984.

MARX, K. O método da economia política. In: FERNANDES, F. (org.). K. Marx, F. Engels: História. Trad. FERNANDES, Florestan et al. São Paulo: Ática, 1989.

MARX, K. Miséria da filosofia: resposta à filosofia da miséria do Sr. Prodhon. São Paulo: Ciência Humanas, 1982.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. 19. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

MARX, K. Grundrisse. Manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo editorial, 2011.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. São Paulo: Boitempo, 2011.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

NASCIMENTO, L. F. Modelo Capes de avaliação: quais as consequências para o triênio 2010-2012? Administração: Ensino e Pesquisa, v. 4, n. 11, p. 579-600, 2010.

PAULO NETTO, José. Introdução ao Método na Teoria Social. In: Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. CFESS/ABEPSS. Brasília, 2009.

PAULO NETTO, José. A construção do projeto ético-político do serviço social frente à crise contemporânea: crise contemporânea, questão social e serviço social. Brasília: CFESS/ABEPSS/DSS/UnB, 1999.

PONTES, R. N. Mediação e serviço social: um estudo preliminar sobre a categoria teórica e sua apropriação pelo serviço social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1997

SETUBAL, A. A. Pesquisa em serviço social: utopia e realidade. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

SGUISSARDI, V. Produtivismo acadêmico. In: Oliveira, D. A.; Duarte, A.; Vieira, L. (org.). Dicionário de trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte, MG: Faculdade de Educação, UFMG, 2010. 22 p.

TREIN, E.; RODRIGUES, J. O mal-estar na academia: produtivismo científico, o fetichismo do conhecimento - mercadoria. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 48, p. 769-819, 2011.

UNIVERSIDADE E SOCIEDADE. A barricada fecha a rua, mas abre o caminho: 50 anos do maio de 68 e atualidade das lutas sociais. Brasília: Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior. Semestral. 2018. Disponível em: https://www.andes.org.br/img/midias/def24d2ce1e6e07ac350c432547e2321_1548264787.pdf. Acesso em: 1 out. 2019.




DOI: https://doi.org/10.1590/1982-02592020v23n1p25

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.