Universalidade da saúde no Brasil e as contradições da sua negação como direito de todos

Autores

  • Aione Maria da Costa Sousa UERN - Mossoró - Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.1590/%25x

Palavras-chave:

Saúde, Universalização, Privatização, Reforma Sanitária, Sistemas de saúde

Resumo

O presente artigo tem como objetivo realizar uma reflexão acerca do princípio da universalidade no Sistema Único de Saúde (SUS), enfatizando as contradições que permeiam a sua efetivação como direito de todos. Parte-se da afirmação de que a negação do direito universal à saúde está diretamente vinculada ao processo de mercantilização do sistema. Nesta perspectiva, efetiva-se uma pesquisa teórica (bibliográfica e documental), entre os anos 2012 e 2013, a partir da qual se delineia uma análise apresentando a realidade de alguns sistemas universais e os mecanismos contraditórios de negação desse direito no Brasil.

Biografia do Autor

Aione Maria da Costa Sousa, UERN - Mossoró - Rio Grande do Norte

Assitente Social, docente da UERN, mestrado e doutorado em serviço social, pela UFPE.

Downloads

Publicado

2014-11-28