Benefício de prestação continuada: perspectivas na avaliação médico-social

Autores

  • Alano Carmo Macêdo Universidade Federal de Santa Catarina
  • Lucia Conde Oliveira Universidade Estadual do Ceará

Palavras-chave:

Benefício de Prestação Continuada, Pessoa com deficiência, Avaliação médico-social

Resumo

Este artigo propõe reflexões acerca da avaliação médico-social da pessoa com deficiência no acesso ao Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social. A abordagem qualitativa da pesquisa possibilitou a análise do movimento do real, a partir do processo de trabalho de assistentes sociais e médicos peritos do INSS. Foram realizadas entrevistas com os referidos profissionais de agências da previdência social de Fortaleza-CE. Os interlocutores revelaram uma realidade, com relação ao modus operandi desse processo avaliativo, que referenda a ausência de uniformidade no entendimento do modo de avaliar a pessoa com deficiência que pleiteia o BPC.

Biografia do Autor

Alano Carmo Macêdo, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorando em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Assistente Social do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)

Lucia Conde Oliveira, Universidade Estadual do Ceará

Pós-Doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Professora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva e do Mestrado Acadêmico em Serviço Social
na Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Downloads

Publicado

2015-11-20