A mineração extrativista em Minas Gerais: “Ai, antes fosse mais leve a carga”

Autores

Palavras-chave:

América Latina, Capitalismo dependente, Mineração extrativista, Quadrilátero ferrífero

Resumo

A América Latina figura historicamente como um continente saqueado e explorado, bem como, suas gentes e seus bens naturais comuns, pelos países de capitalismo central. No atual cenário de dominação imperialista, a mineração extrativista é reconhecida como uma imprescindível atividade produtiva do capitalismo mundializado e do padrão exportador em vigência no continente latino-americano. Diante disso, este artigo busca explicitar e refletir sobre o contexto da mineração extrativista de minério de ferro em Minas Gerais, mais especificamente na região do quadrilátero ferrífero, dando ênfase aos recentes rompimentos criminosos das barragens de rejeitos, à superexploração da força de trabalho, à destruição ambiental e às resistências travadas pelas comunidades e populações direta e indiretamente atingidas e por demais sujeitos coletivos que assumem como pauta de luta o enfrentamento a esse modelo de mineração e às violências e violações que gera.

Biografia do Autor

Kathiuça Bertollo, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Departamento de Serviço Social, Mariana, Minas Gerais, Brasil.

Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Comunitária Regional de Chapecó-UNOCHAPECÓ. Cursou Pós graduação Lato Sensu em Serviço Social e Políticas Sociais pela Universidade do Contestado-UnC. É Mestre e Doutora em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. É pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas Trabalho e Questão Social na América Latina, do Grupo de Estudos e Pesquisa Trabalho e Política Social na América Latina e do LIVRE HERMANA Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Formação Social Latino-Americana e Brasileira, vinculados ao CNPQ. Possui experiência na área e são temas de estudo: Serviço Social, Trabalho, Classes Sociais, Movimentos Sociais, Lutas Sociais, Políticas Sociais (com ênfase em Assistência Social), Teoria Marxista da Dependência; América Latina. Atualmente é Professora Adjunta da Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP e tem se dedicado a estudar a Mineração (extrativismo), o Trabalho (Superexploração da força de trabalho na América Latina) e as lutas sociais na região dos Inconfidentes - MG (Sindicatos e Movimentos Sociais).

Referências

BERTOLLO, Kathiuça. Mineração e superexploração da força de trabalho: análise a partir da realidade de Mariana-MG. Tese (doutorado). Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio- Econômico, Programa de Pós-graduação em Serviço Social, Florianópolis, 2017.

BERTOLLO, Kathiuça; NOGEIRA, Rodrigo. Aportes críticos sobre a mineração extrativista em Minas Gerais e sua relação com a universidade pública. In: MOASSAB, Andréia; VERRISSÍMO, Céline (Orgs.). Ecologia e Sociedade na América Latina. Caderno Sesunila n.03, Foz do Iguaçu, 2020. Disponível em: https://issuu.com/cadernosesunila/docs/03. Acesso em: 28 jan. 2021.

COELHO, Tádzio Peters; ANDRADE, Maria Júlia Gomes, SIQUEIRA, Luiz Paulo Guimarães; FREITAS, Marta de; ANDRADE, Lourival. O poder e a resistência dos movimentos populares e as alternativas ao modelo mineral brasileiro. In: ALVES, Murilo da Silva et al. (orgs). Mineração: realidades e resistências. 1.ed., São Paulo: Expressão popular, 2020, p.103 – 130.

ESPINOZA, Manuel Ignacio Martínez. Repertorios de acción colectiva frente al extractivismo minero en América Latina. Andamios, México, v. 15, n. 37, 2018. Disponível em: Repertorios de acción colectiva frente al extractivismo minero en América Latina (scielo.org.mx). Acesso em: 29 jan. 2021.

IKEDA, Joyce Cardoso Olímpio. O Deus de ferro e a excomunhão da América Latina: Mineração transnacional, lutas e resistências sociais na Amazônia. Tese (doutorado). Universidade Federal do Maranhão, Programa de Pós- graduação em Políticas Públicas, São Luís, 2020.

JORGE, Danielle Passos; OLIVEIRA, Marina Paula; SILVA, Simone; SOUSA, Verônica Viana de Sousa. Poder, sedução e autopromoção das empresas de mineração em territórios atingidos por desastres criados em Fundão e no Córrego do Feijão. In: ALVES, Murilo da Silva et al. (orgs). Mineração: realidades e resistências. 1.ed., São Paulo: Expressão popular, 2020, p.131 – 159.

MARINI, Ruy Mauro. Dialética da Dependência. In: TRASPADINI, Roberta; STEDILE, João P. (Orgs.). Ruy Mauro Marini: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2005.p. 137-180.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, 2013. (Livro 1).

OLIVEIRA, Natália. Minas já sofreu com outros rompimentos de barragens . Disponível em: https://www.otempo.com.br/cidades/minas-ja-sofreu-com-outros-rompimentos-de-barragens-1.1159501. Acesso em: 14 jan. 2021.

OSÓRIO, Jaime. Padrão de reprodução do capital: uma proposta teórica. In: FERREIRA, Carla; OSÓRIO, Jaime; LUCE, Mathias (orgs). Padrão de reprodução do capital: contribuições da teoria marxista da dependência. São Paulo: Boitempo, 2012. p. 37- 86.

OSÓRIO, Jaime. América Latina: o novo padrão exportador de especialização produtiva- estudo de cinco economias da região. In: FERREIRA, Carla; OSÓRIO, Jaime; LUCE, Mathias (orgs). Padrão de reprodução do capital: contribuições da teoria marxista da dependência. São Paulo: Boitempo, 2012. p. 103- 133.

SEOANE, José; ALGRANATI, Clara. Disputas socioambientales: cambios y continuidades en la conflictividad social em América Latina. In: Extractivismo, despojo y crisis climática: desafíos para los movimientos sociales y los proyectos emancipatórios de Nuestra América. SEOANE, José; TADDEI, Emilio; ALGRANATI, Clara (orgs). 1 ed. Buenos Aires: Herramienta, El Colectivo, 2013, p. 61-82.

SEOANE, José. Modelo extractivo y acumulación por despojo. In: Extractivismo, despojo y crisis climática: desafíos para los movimientos sociales y los proyectos emancipatórios de Nuestra América. SEOANE, José; TADDEI, Emilio; ALGRANATI, Clara (orgs). 1 ed. Buenos Aires: Herramienta, El Colectivo, 2013, p. 21- 39.

SEOANE, José. Estrategias de governabilidade del modelo extractivo. In: Extractivismo, despojo y crisis climática: desafíos para los movimientos sociales y los proyectos emancipatórios de Nuestra América. SEOANE, José; TADDEI, Emilio; ALGRANATI, Clara (orgs). 1 ed. Buenos Aires: Herramienta, El Colectivo, 2013, p. 239-256.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO (UFOP). Quadrilátero ferrífero 2050. Disponível em: https://qfe2050.ufop.br/municiipios-do-qfe. Acesso em: 20 jan. 2021.

Downloads

Publicado

2021-09-28