Prevenção integrada: novas perspectivas para as políticas de segurança no Brasil

Autores

  • Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo PUCRS - Porto Alegre - RS

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1414-49802006000100004

Palavras-chave:

Violência, Segurança pública, Políticas públicas, Prevenção, Violence, Public safety, Public policies, Prevention

Resumo

O presente artigo busca identificar os elementos constitutivos de uma nova perspectiva de tratamento da conflitualidade social contemporâneo. Parte-se do reconhecimento dos limites do paradigma reativo, característico da modernidade em matéria penal, pautado pela lógica formal e dogmática da normatividade estatal. Se de um lado a crise deste paradigma leva ao recrudescimento do punitivismo, com propostas de aumento de penas e da utilização das mesmas não mais para retribuir ao delito ou reinserir o indivíduo na sociedade, mas como mecanismo de pura e simples contenção, e à supressão de garantias em nome da eficiência e do combate ao crime, de outro, surgem por toda parte experiências de gestão da segurança baseadas na participação cidadã e no engajamento da sociedade civil em políticas de inclusão social e controle público da atuação da polícia e do sistema penal.

Biografia do Autor

Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo, PUCRS - Porto Alegre - RS

Graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela UFRGS (1991), Especialista em Análise Social da Violência e Segurança Pública (1996), Mestre (1999) e Doutor (2003) em Sociologia pela UFRGS. Atualmente é professor adjunto da PUCRGS, atuando nos Programas de Pós-Graduação em Ciências Criminais e em Ciências Sociais. Atua também como Consultor em Segurança Pública e Justiça Criminal, professor colaborador do Núcleo de Estudos da Violência da USP e professor colaborador no PPG em Sociologia da UFRGS.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2006-04-29