Ação coletiva e intervenção profissional do Serviço Social: limites e possibilidades para a construção da cidadania

Marcos Chinchilla Montes

Resumo


A presente discussão busca desenvolver algumas idéias fomentadoras sobre o papel que a profissão de assistente social assumiu historicamente na construção da cidadania e na configuração de um projeto social inclusivo, justo e democrático, que responda à promoção e ao pleno gozo dos direitos humanos. Para isso, este documento articula quatro discussões básicas: a natureza da participação social expressa em movimentos sociais e em ação coletiva; a relevância que se outorgou à participação social no marco da práxis da profissão; a necessidade de repensar o projeto de sociedade não somente a partir do Serviço Social, mas com a participação de outros atores sociais; e, finalmente, uma série de ações locais enquadradas em uma lógica de ações internacionais que respaldam a idéia de uma construção de cidadania com uma dimensão globalizadora não neoliberal.


Palavras-chave


Serviço social; Movimentos sociais; Ação coletiva; Participação; Cidadania; Social work; Social movements; Collective action; Participation; Citizenship; Trabajo social; Movimientos sociales; Acción colectiva; Participación; Ciudadanía

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802006000200003

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.