Concepções de pobreza dos atores sociais na política de assistência social no período FHC

Autores

  • Reinaldo Nobre Pontes Unama - Universidade da Amazônia - AM

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1414-49802010000200005

Palavras-chave:

Pobreza, Desigualdade, Assistência social, Cidadania, Combate à pobreza

Resumo

O presente artigo apresenta parte dos resultados e análises da pesquisa1 sobre as concepções de pobreza de atores sociais atuantes em políticas de combate à pobreza (Programa Comunidade Solidária e Política de Assistência Social) durante os governos Fernando Henrique Cardoso (FHC). A metodologia incluiu pesquisa bibliográfica, documental e de campo, utilizando entrevistas e grupos focais com sujeitos significantes (políticos, gestores públicos, líderes da sociedade civil e especialistas), para chegar ao conceito de pobreza entre as diferentes categorias estudadas. O estudo demonstrou a predominância de continuidades de concepções conservadoras, mas também identificou, principalmente entre alguns gestores, especialistas, líderes e políticos de esquerda, a apreensão de concepção politicamente mais avançada sobre o fenômeno da pobreza.

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Espaço temático