Relatando a memória: pertencer ao MIR e sobreviver na ditadura

Luís A. Vivero Arriagada

Resumo


Este documento é sustentado principalmente nos relatos de Pedro Cardyn, un ex-militante do Movimento da Esquerda Revolucionária (MIR). Por esses realtos, analisam-se suas experiências na luta contra a ditadura de Pinochet no Chile, e os significados que atualmente têm aquelas utopias dos anos 1970 e retomadas como bandeira de luta na década de 1980. É uma história de sobrevivência e luta, articulada a uma análise hermenêutica, que permite compreender os significados que hoje têm essa luta revolucionária e o fato de ter sido vítima de violação em seus direitos fundamentais.


Palavras-chave


Memória histórica; Direitos humanos; Esquecimento; Ditadura

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802011000200013

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.