Uma reflexão teórica sobre as relações entre natureza e capitalismo

João Valente Aguiar, Nádia Bastos

Resumo


O objectivo deste artigo passa por dar conta da articulação que se estabelece entre a esfera natural e a esfera social global da contemporaneidade, em termos genéricos, o modo de produção capitalista. Partindo de uma análise dos mecanismos de apropriação do meio natural pela engrenagem social da acumulação de capital, procura identificar algumas das formas de mercadorização contemporâneas da natureza. Com efeito, essas expressões mercadorizadas do meio natural revelam uma ligação com as dinâmicas de crise estrutural do capitalismo. Em termos metodológicos, privilegia uma perspectiva de totalidade na abordagem ao objecto de estudo em causa, sem com isso reduzir o substrato empírico do mesmo a uma entidade homogeneizante. Por conseguinte, a processualidade estabelecida entre natureza e capitalismo encontra respaldo num conjunto de influências mútuas, de mediações desniveladas de causalidade e de contradições.


Palavras-chave


Natureza; Ecologia; Capitalismo; Mercadorização

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802012000100010

R. Katál. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil eISSN: 1982-0259  

Licença Creative Commons Adota a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.